Entenda o Botox: o queridinho dos consultórios

 

A toxina botulínica, ou Botox, desde que foi descoberta, pelo casal canadense Carruthers, é um dos procedimentos estéticos mais realizados e bem vistos em todo o mundo, além de ser muito seguro pois não é tóxico como alguns pensam. A dose utilizada pelos médicos é minima e tem ótimos resultados, com duração de até seis meses, com um ótimo custo/benefício. “O efeito lifting de pele com o Botox ainda não consegue ser alcançado por nenhum outro método a não ser, é claro, por um procedimento cirúrgico. “Utilizamos muito o Botox para realizarmos os pontos de Nefertiti, a rainha egípcia de traços atemporalmente perfeitos e que dá nome a um novo uso da substância, em algumas regiões do rosto no qual acabamos com o chamado bochechas de bulldog das mulheres depois dos 30 anos”, revela a médica Daniela Saporiti de Florianópolis. “A aplicação nesses pontos começa no alto, coma as rugas de expressão na testa, desce para o médio, nos chamados pés de galinha em torno dos olhos e avança para o baixo, na região mandibular e do pescoço”, diz ainda Saporiti. Imagens: Reprodução e Daniel Vianna

Novo tratamento
Recentemente ocorreu um “tititi” sobre um novo tratamento, o Frotox, que consiste em “paralisar” alguns nervos com nitrogênio líquido, com resultados que duram até quatro meses. Para aplicação, o novo método promete ser quase indolor e em apenas 10 minutos, os resultados podem ficar visíveis.

Ainda em teste Nos EUA e Europa e com previsão de chegada em 2014 por aqui, os brasileiros também estão “de olho” no material: “acredito ser uma boa forma para amenizar rugas, mas acho difícil “nosso querido Botox” sair dos consultórios tão cedo. Com os novos tratamentos que utilizamos e o método visando somente o efeito liffting da pele, e não a paralisação ou “efeito boneca” dos músculos, ele se tornou um grande aliado para aquelas pessoas que buscam um rejuvenescimento facial mais discreto e seguro” finaliza a médica.

 

 

Entenda:

A toxina é produzida pela bactéria Clostridium botulinum. A substância, inicialmente utilizada pela Oftalmologia e Neurologia, para tratamento de desvios musculares, há alguns anos passou a ser utilizada na Dermatologia para a correção das rugas dinâmicas, com ótimos resultados. Ficou conhecida pelo nome comercial de Botox, mas também é comercializada, no Brasil, com os nomes de Dysport, Prosigne e Xeomin.

 

 

O que são rugas dinâmicas?

As rugas dinâmicas, ou rugas de expressão, são aquelas provocadas pela contração muscular da mímica facial, que leva, ao longo do tempo, à formação de vincos na pele.

 

Como funciona o tratamento?
A toxina botulínica atua impedindo a contração dos músculos faciais que dão origem às rugas. Com o relaxamento da musculatura, as rugas atenuam-se.

 

Onde pode ser utilizado?
Os principais locais da face onde pode ser utilizado são a região frontal (testa), a glabela (entre os supercílios) e região peri-orbitária (“pés de galinha”), mas também pode ser utilizado no terço inferior da face (rugas ao redor da boca e queixo) e no pescoço.

O tratamento com a toxina botulínica deixa a pessoa sem expressão?
Quando o procedimento é realizado sem exagero, tratando os grupamentos musculares que produzem mais rugas, a expressão da pessoa não é afetada. Vale a pena lembrar que nem todas as pessoas formam “pés de galinha” ao sorrir e nem por isso seu sorriso é inexpressivo.

 

 

Como é feito o procedimento?

A toxina é injetada sob a pele, em pontos escolhidos de acordo com as rugas que serão tratadas.

 

 

Dói para aplicar?
Por ser injetado com uma agulha muito fina, a maioria dos pacientes relata que é perfeitamente suportável a sensação da picada. Alguns nem a sentem. Pessoas mais sensíveis podem utilizar um creme anestésico, aplicado 30 a 60 minutos antes do procedimento, para atenuar o incômodo.

 

 

Em quanto tempo o efeito ocorre?

O efeito começa a ser observado nas primeiras 72 horas e aumenta gradativamente nos 10 a 15 dias subsequentes à aplicação, quando se estabiliza.

 

 

 

Qual a duração do efeito?

O efeito do tratamento dura até seis meses, sendo então necessária uma nova aplicação para a manutenção dos resultados. Este tempo pode variar de acordo com cada pessoa. O procedimento pode ser repetido diversas vezes e, com a continuidade do tratamento, a duração do efeito pode aumentar.

 

A exposição ao sol atrapalha?
Não há evidências de que os raios solares interfiram no tratamento com a toxina botulínica. No entanto, lembre-se de que o sol é o principal responsável pelo envelhecimento cutâneo, evite-o ao máximo.

Tem efeitos colaterais? 
Não são conhecidas reações alérgicas à toxina botulínica, porém podem ocorrer efeitos colaterais transitórios como dor de cabeça após o procedimento ou a ptose palpebral (abaixamento da pálpebra superior). Outro efeito colateral possível, é a formação de pequena equimose (mancha roxa) no local das injeções.
Dra Daniela SaporitiContato: (48) 3333-0922 – Florianópolis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *