Arquivos da categoria: Saúde

Cirurgia plástica íntima: Ninfoplastia

Pode parecer frescura ou excesso de vaidade, mas quem sofre com o problema de excesso dos pequenos lábios vaginais sabe o constrangimento que isso pode causar.

 

O lado positivo: já existe uma cirurgia plástica que corrige esse problema, é a chamada ninfoplastia. Para esclarecer esta e outras dúvidas, fomos entrevistar o cirurgião plástico Paulo Roberto Mendes, sócio do Hospital da Plástica de Santa Catarina.

 

1) Qual a cirurgia íntima mais realizada ?

Paulo Mendes: A ninfoplastia (plástica dos pequenos lábios) é a mais realizada. Ninfas muito grandes podem machucar quando a mulher usa roupas justas, fazem atividades físicas ou durante as relações sexuais. O lado estético também é muito importante.
 
 
2) Quais as outras cirurgias realizadas na região vaginal e pubiana?
Mendes: Lipoaspiração da região pubiana e de grandes lábios quando são muito volumosos. Enxerto de gordura nos grandes lábios quando muito magros e atrofiados, geralmente em pacientes muito magras e de mais idade. A correção do períneo no caso de flacidez excessiva decorrente de partos normais geralmente se necessita de um ginecologista para correção interna das paredes da vagina.
 
 
3) Qual a anestesia utilizada?
Mendes: Geralmente se usa a local ou a peridural (nas costas). A nifoplastia e a lipo do  pube podem ser feitas com sedação. Normalmente, a paciente tem alta no mesmo dia.
 
 
 4) Quando se pode voltar às atividades normalmente?
Mendes: O retorno ao trabalho geralmete se dá em torno de uma semana. Relações sexuais, no caso de uma ninfoplastia,  após um mês. No caso de lipoaspiração ou lipoenxertia em torno de 15 dias.
 
 

 

 

 

 

Dr Paulo Roberto Mendes – Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

Saúde e beleza das mamas: próteses de silicone com garantias e certificados

 

Há aproximadamente um ano, todo mundo estava falando dos implantes de duas marcas, uma chamada PIP e outra Rofil, lembram? A polêmica envolvia próteses mamárias, inclusive publicamos matéria bem esclarecedora sobre o episódio. Vejam: https://www.lisecrippa.com.br/2012/01/entrevista-com-diretor-geral-da-eurosilicone/

PIPE

Foi a partir dai, que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou a abertura de processos administrativos para definir as penalidades às empresas importadoras das próteses da francesa PIP e da holandesa Rofil. A PIP foi acusada de ter usado silicone industrial nos produtos: o vazamento do gel provocava problemas de saúde, como a inflamação das mamas, apesar de ser biocompativel. A Rofil terceirizava a fabricação dos  implantes, também fabricados pela PIP, e foi encontrado os mesmos problemas. Desde então, os órgãos competentes no Brasil exigiram mais controle e fiscalização com as próteses comercializadas no país.

A Anvisa, através da certificação do Inmetro, se preocupa cada vez mais com a qualidade dos implantes mamários que entram no mercado brasileiro e com a segurança dos seus usuários. O objetivo da certificação do Inmetro é de gerar uma norma de certificação para melhorar a segurança dos implantes comercializados por aqui. “Para receber a certificação a Empresa francesa Eurosilicone, por exemplo, teve que se adequar conforme a Auditoria do Sistema de Gestão da Qualidade, de acordo com a norma ISO 13485, com alteração da rotulagem da embalagem para o Brasil e com a realização dos testes químicos e mecânicos para avaliar a composição, resistência, durabilidade e segurança dos implantes mamários, de acordo com as normas internacionais ISO 14949 e ISO 14607”, explica o diretor da Eurosilicone no Brasil, Eddie De Oliveira

 

 

Representante EUROMED em SC

http://euromedsilicone.com.br/

 

 

De acordo com uma portaria do Inmetro, de 05 de Abril de 2012, a Eurosilicone escolheu o modelo de certificação 5, com avaliação e aprovação do Sistema de Gestão da Qualidade do processo produtivo e com acompanhamentos através de auditorias e ensaios em amostras de implantes mamários: primeiro a Eurosilicone teve que medir o impacto da certificação do Inmetro no seu Sistema de Gestão da Qualidade, após alguns meses de análise, a marca tomou a decisão de fabricar um produto com rotulagem especifica para comercializar seus implantes mamários no Brasil e para isso escolheu para orientá-la, o Instituto Falcão Bauer de Qualidade, que é um dos dois organismos designados pela Anvisa para certificar os fabricantes, conforme normas do Inmetro. Um profissional viajou até a fábrica na França e realizou a auditoria do Sistema de Gestão da Qualidade e da rotulagem e instruções de uso dos implantes.  Foram escolhidas 10 amostras para serem ensaiados e estas 10 amostras de implantes passaram uma série de testes mecânicos e químicos.

Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, José Aboudib  e  Eddie De Oliveira,
Diretor Eurosilicone Brasil

“A marca se submete permanentemente às auditorias e testes dos produtos realizados pelas agências mundiais, tais como a União Europeia e a Agência Sanitária Francesa. A Eurosilicone faz parte das empresas fabricantes de implantes mamários mais controladas do mundo, devido à sua presença em mais de 90 países”, enfatiza Eddie. “A certificação do Inmetro garante que os produtos certificados apresentem qualidade e segurançamínimos para poder ser comercializados no Brasil”, diz também.