Arquivos mensais: agosto 2018

Bate-papo sobre processo criativo e produção de tapetes artesanais, hoje na Casa a Caso

-Enquanto o stylist monta os looks das passarelas, são os arquitetos e decoradores que “vestem” a nossa casa, diz a empresária Wilma Maria (foto) proprietária da Casa a Caso, no Santa Mônica. A loja de decoração é especializada em home styling lança hoje (02), sua nova marca em evento para profissionais de arquitetura e convidados.  

Wilma Maria recebe convidados hoje na sua Casa a Caso

A empresária recebe profissionais convidados de arquitetura e design, para o coquetel de lançamento do novo posicionamento da empresa. Haverá  a apresentação da nova marca – com redesign focado no conceito de home styling. O evento também marca o início da parceria da Casa a Caso com a Decoralle, que há 16 anos trabalha com tapetes artesanais e com produção de peças únicas para atender a demanda dos profissionais.

Um dos modelos que será apresentado é o tapete Pompéia, criado pelo designer catarinense Giácomo Tomazzi e lançado na edição deste ano do Mercado, Arte e Design (MADE), principal feira do país de design colecionável.

Na ocasião, Leandro Marques, sócio administrativo da Decoralle, e o designer irão mostrar o processo criativo e de produção, que alia o artesanal com a indústria. Também será apresentada a nova vitrine e layout da loja assinada pela arquiteta Luciana Bossle e o paisagismo da fachada  com produção da arquiteta Ana Trevisan.

O evento celebra a nova fase da Casa a Caso, que pretende se aproximar ainda mais dos arquitetos de Florianópolis, abrindo seus canais de divulgação  e comercializando marcas que acolham as suas principais demandas.

-Escolhemos o conceito de home styling, pois oferecemos um serviço aos arquitetos parecido com o que o stylist realiza nas passarelas. Vestimos a casa dos clientes. Montamos o look dos ambientes, explica  .

Casa a Caso, especializada em Home Styling

 -O desejo de aprimorar esse trabalho de “vestir” a casa feito no home styling e de realizar atividades com mais proximidade aos arquitetos, deu origem a um branding com foco colaborativo. Com a mudança, a loja pretende alinhar a imagem de sua marca com a busca por atender melhor as necessidades dos profissionais e clientes, finaliza a empresária.

SERVIÇO

Coquetel nova marca Casa a Caso

Data: Hoje 02/08/2018

Hora: 18h30

Local: Casa a Caso

Endereço: Av. Me. Benvenuta, 1490 – Santa Mônica, Florianópolis – SC

Marca de acessórios gaúcha chega a Floripa para lançar produtos de excelente qualidade e bom gosto

 

A Montefina é uma nova branding de acessórios e bolsas criada pelas sócias Miucha Sinhor e Letícia Dal Bó Tramontina (foto).  Elas são gaúchas, de Caxias do Sul, têm 29 anos, lindas e  carregam na bagagem muita expertise na área de fashion business. Terei o prazer de participar da vinda desta marca incrível para Floripa! As peças são realmente  de ótima qualidade, bom gosto, me apaixonei desde que conheci recentemente. E vocês sabem o quanto sou louca por bolsas, Jesus! E as novidades não param por ai! A estilista Miucha Sinhor aterrissa na capital dia 23 próximo, para o lançamento oficial na Strass Acessórios e Roupas, da Gerusa Guimarães, imperdível! Parte da coleção já pode ser vista, em primeira mão, na Casa Fraga anexo ao atelier de Camila Fraga.

Miucha Sinhor e Letícia Dal Bó Tramontina. FOTO Manu Zatti

Vou contar um pouquinho da história da marca para vocês. A Montefina surgiu em 2017 e está baseada em Farropilha (RS), resultado do fruto de uma conversa das sócias durante uma viagem de lazer e quando o desejo de ambas era adquirir as bolsas de design clássico e atemporal encontradas no exterior, porém com preços muito altos. Voltando ao RS iniciaram uma análise de comportamento de consumo e pesquisaram fábricas internacionais e nacionais que atendessem os padrões de qualidade do mercado para assim criar os produtos Montefina.

Fotógrafo: Angelo Dal Bó Modelo: Letícia Dal Bó Tramontina Produtor: Sandra Anselmi Local: Na Mayfair em Londres

-Produzimos bolsas com um material tecnológico importado, chamado de FINTAPELE e em couro, dependendo do design escolhemos o melhor material para determinada bolsa. Atualmente, os materiais tecnológicos vêm ganhando cada vez mais espaço, por não serem de origem animal e terem alta qualidade. Não pregamos a bandeira de um material específico, nosso foco é design e qualidade em qualquer material que usamos. Temos também a linha de bolsas com “pedras preciosas”, esculpidas sob o desenho de cada uma das bolsas e desenvolvidas em um collab com o estilista gaúcho Carlos Bacchi, diz Miucha.

-A Montefina foi construída a partir do comportamento de consumo das mulheres atuais, sendo assim as vendas são realizadas através de embaixadoras e vendedoras independentes ou no E-commerce, redes sociais e lojas multimarcas em alguns estados do Brasil, explica Miúcha. Nosso objetivo é sofisticar momentos, com um preço compatível ao produto desejado”, completa.

 

-Alinhadas à nossa proposta atemporal, as bolsas são desenvolvidas de forma autoral, transcendendo tendências para que possam ser usadas em todas as estações. Para que isso ocorra buscamos inspirações na história, arquitetura e elementos icônicos da moda, como nossa bolsa Catarina que teve seu modelo desenvolvido a partir do famoso trench coat, criado no período da primera Guerra Mundial, por Thomas Burberry. A peça tornou-se ícone de estilo até os dias de hoje, revela Letícia.