Arquivos mensais: junho 2014

Cirurgia plástica: orelhas em abano têm solução

Crianças são muito cruéis com outras que tenham orelhas grandes. Quem nunca teve um amiguinho (a) “Dumbo” na infância, não é mesmo?  Na maioria das vezes, as orelhas em abano deixam marcas profundas no comportamento dos pequenos e muitos traumas.  Não existe idade para operar, mais o ideal é que seja entre cinco a sete anos, período em que as orelhas já estão totalmente formada e quase iguais ao tamanho adulto. Além do mais, por se tratar de um período pré-escolar, nessa fase começam os problemas de ordem psicológica. Dizem que o ator Brad Pitt já operou as orelhas, para vocês verem que adulto também pode se submeter à cirurgia, até os mais belos dos mortais.

Kate Hudson preferiu não operar
O ator bonitão teria operado as orelhas

 

Conversei com o cirurgião plástico aqui de Floripa Paulo Roberto Mendes e ele me contou que:

 

 

1. A CIRURGIA DA ORELHA EM ABANO DEIXA CICATRIZ?

A cicatriz desta cirurgia é praticamente imperceptível por localizar-se atrás da orelha, no sulco formado por esta e o crânio. Além do mais, como se trata de região de pele muito fina, a própria cicatriz tende a ficar “quase imperceptível”.

 

 

2. QUAL O TIPO DE ANESTESIA?

Crianças: anestesia local com sedação em crianças menores e anestesia local em crianças maiores. Adultos: anestesia local ou anestesia local com sedação.

 

 

3. QUAL O PERÍODO DE INTERNAÇÃO?

Anestesia geral: seis a 12 horas. Anestesia local (com ou sem sedação): três horas.

 

 

4. QUANTO TEMPO LEVA O ATO CIRÚRGICO?

Geralmente em torno de 90 minutos (bilateral), ou 60 minutos (unilateral).

 

 

5. HÁ PERIGO NESTA OPERAÇÃO?

Em todo e qualquer procedimento cirúrgico existe o risco de complicações inerentes ao paciente ou ao cirurgião. A cirurgia de orelha de abano é considerada uma cirurgia de pequeno porte, com baixíssimo índice de complicações as quais estamos acostumados a enfrentar.

 

 

6. HÁ DOR NO PÓS-OPERATÓRIO?

Geralmente não. Quando houver a intercorrência de discreta dor, poderemos combatê-la com analgésicos comuns.

7. COMO É O CURATIVO?

Faz-se a proteção da cicatriz com curativos pequenos. Protege-se a orelha (principalmente em crianças) nos primeiros dois ou três dias com uma espécie de touca, a fim de evitar traumatismos locais.

8. QUANDO SÃO RETIRADOS OS PONTOS? HÁ DOR?

Em torno do 14º dia. Praticamente não existe dor na retirada.

9. EM QUANTO TEMPO SE ATINGIRÁ O RESULTADO DEFINITIVO?

Assim que se retira o curativo já teremos em torno de 80% do resultado almejado. Após 12 semanas, o resultado será definitivo.

O antes e depois da cirurgia

10. NÃO HÁ O RISCO DE “VOLTAR O PROBLEMA DO ABANO” APÓS A CIRURGIA?

Desde que devidamente conduzida a cirurgia, o resultado será definitivo. Convém salientar que uma leve assimetria sempre ficará, pois mesmo as pessoas não operadas e que tenham orelhas normais, não apresentam simetria absoluta.

Cirurgião plástico Paulo Mendes, membro titular da SBCP

Suíte para uma princesa romântica

 

Aconchegante e clean, o projeto fica em Lages, na Serra Catarinense. Para a suíte da pequena Antonella, a arquiteta e urbanista Beth Isidoro criou um ambiente agradável no estilo romântico. O espaço ocupa cerca de 21 metros quadrados entre quarto e closet de uma casa. – Busquei a sensibilidade no projeto através dos tons neutros e detalhes especiais. As cores que predominaram foram branco, rosa blush e madeira natural. O papel de parede em of-white com aplicação de flores e com leve brilho dão um toque de delicadeza ao espaço – O berço em laca branca semi- brilho tem como apoio um painel em madeira laminadacom leves negativos, dando a impressão de tábuas. Esse painel possui nichos para colocarursinhos e um deles tem um pendente de cristal, com iluminação controlada por dimmer. Logo acima da cabeceira do berço, foi aplicada a inicial “A” em MDF laqueado em alto relevo.

 

 

 

 

 

 

Sobre o sofá que vira cama, um painel em laca branca com iluminação indireta recebe o quadro da porta da maternidade. O tecido para o forro foi o mesmo utilizado para o enxoval do bebê. Na parede da janela, a arquiteta projetou um painel branco com negativos e uma caixa para embutir a cortina branca com forro em black out de tecido.- Para mamãe e filha terem um momento relaxante, escolhi a a confortável poltrona Egg, criada pelo designer Arne Jacobse e revestida em couro branco croco, para amamentação– afirma a profissional. A cômoda em laca branca, possui um recorte no tampo para fixar o trocador. As gavetas com puxador em cava mantém o alinhamento do quarto. Na lateral e acima da cômoda, um painel em madeira com nichos sustenta prateleiras em laca. Este espaço garante a durabilidade do quarto para posteriormente a cômoda ser substituída por uma escrivaninha, se transformando em área de estudos.

 

 

 

 

Um dos destaques do projeto é o forro em gesso desenhado para passar a sensação de céu estrelado e raios de sol. Áreas demarcadas, iluminadas com fibra óptica e um perfeito alinhamento de lâmpadas com o gesso proporcionam a luminosidade ideal para um quarto de – Através da automação, foi possível criar controle de luz, proporcionando diferentes cenários, desde um ambiente relaxante para amamentar, ninar e fazer dormir ou até mais intensos, para troca de fraldas, banho e higiene – explica a arquiteta. O closet possui apenas um armário, com as portas de vidro adesivadas em desenho com as cores do quarto. O espaço que hoje serve como brinquedoteca, no futuro dará lugar a mais armários para completar a necessidade da criança.