Aposte nos metalizados: moda luxuosa, futurista e histórica


Caminhe pelas ruas de qualquer capital, seja aqui no Brasil ou em outro lugar do mundo, que é muito provável que você encontre pessoas, até bem comuns e que não são ligadas ao universo fashion, vestindo uma peça de roupa metalizada ou acessório. Dentro deste contexto entra também o tom rosê, que é outro shape dentro dos metais e vem aparecendo nas passarelas, vitrines e aos poucos sendo incorporado no dia a dia.

Foto: Dari Luz, especial

O tom deu as caras na Feira de Móveis de Milão, maior evento anual de decoração de interiores do mundo, e as cozinhas metalizadas foram a sensação. Eu amo acessórios, como puxadores e torneiras rosê, acho chique! Como as tendências passeiam entre o fashion e a decoração e são, tipicamente, influenciadas pelos conselhos da Pantone, famosa por seu sistema de amostras de cores, a cada ano se cria novos tons com nomes, muitas vezes, tirados de elementos da natureza ou gastronomia, e é disso que os estilistas, varejistas de roupas, especialistas em móveis para casa tomam conhecimento.

Grandes dimensões

O rosê começou a se tornar popular quando a Apple colocou no mercado a linha iPhone 6S em ouro rosa, em 2015. O aparelho foi um dos lançamentos mais populares da época, com 40% de todas as pré-encomendas para o modelo. O item era “obrigatório” entre celebridades e influenciadores, uma ocorrência rara até então. No entanto, a cor já existia muito antes de ser escolhido como acabamento em um smartphone. De acordo com a agência líder de tendências de moda, a WGSN, o ouro rosa começou a se tornar popular em 2012, quando compôs regularmente em coleções de joias. Isso levou a algumas criações na passarela de designers como Jimmy Choo e Cavalli, em parte devido a uma decorrência crescente de itens de cor cobre, inspirada na propensão de designers de interiores.

As correntes em elos foram crescendo cada vez maiores nas passarelas da primavera e chegarão no verão para arrasar. O designer americano Brandon Maxwell mostrou versões brilhantes e gigantes, algumas completadas com brincos de corrente iguais, enquanto Zimmermann colocou colares de correntes com contas de brilhantes inacreditáveis na passarela. Havia também joias enormes com elos, conscientemente, trabalhadas com brincos e gargantilhas, dando força a qualquer visual morno. Mesmo que você siga o estilo minimalista, os modelos são uma tendência para aproveitar. Resgate aquelas peças que já estão guardadas no closet há anos, afinal, estes acessórios estão na trajetória da moda faz tempo, não dá para se disfazer deles.

Metal da hora

Roupas com efeito metálico ganharam corações de muitas pessoas este ano. Jaquetas de prata estruturadas da Balmain foram puro futurismo na passarela, enquanto também havia um toque de sensualidade nos espartilhos de metal. Uma blusa de prata criada por Isabel Marant foi, simplesmente, a versão mais chique e moderna que vi entre as marcas internacionais. Vestidos curtos de prata eram pura diversão para garotos na passarela da Celine.

Sandália Schutz, calça Fernè Leather, blusa customizada de acervo pessoal, bolsa Capodarte e joias Ruth Grieco. Foto: Dari Luz, especial

Eu tenho duas calças, uma dourada e outra prata, que estavam guardadas no closet só na espera do dia que seriam resgatadas. E quem diria, estão perto de se tornarem tão populares ao ponto de serem chamadas de “o novo preto”, mas eu prefiro tomar alguns cuidados:

  • É melhor usar uma peça de roupa com efeito metálico junto de outras coisas com tons neutros.
  • Uma saia, sapatos, acessórios, bolsa e blusa de cor prata vai brilhar demais, opte por um item somente desta lista, por favor!
  • O brilho do ouro e do prata agradou as meninas nos anos 1980 e início de 1990. De lá vieram os vestidos, regatas, saias plissadas e cintilantes que atraem olhares até hoje.
Joias Ruth Grieco, blazer Bobstore, saia Carmem Steffens. Foto: Dari Luz, especial

Falando nisso…

Ombros à mostra de um lado só e estruturados, o ouro e o prata se destacando, além dos babados e todas as referências que remetem aos anos de 1990 que, enfim, devem entrar para a história da moda como os melhores.

A coleção Let´s Party da Fernè Leather, marca catarinense de couro legítimo, entra no ritmo das festas de final de ano dedicada a um lifestyle agitado e luxuoso. Com muita nostalgia, de quem aproveitou aqueles anos, a Fernè antecipa as tendências apresentadas nas principais semanas de moda internacionais para um novo e exigente público.

Saia Fernè Leather, body Colcci e joias Ruth Grieco. Foto: Dari Luz, especial

O metal entra em evidência para a lista de texturas do verão e para as próximas estações. O prata é uma cor que é simultaneamente luxuosa, feroz, futurista e histórica, de fato, nas passarelas vimos todas essas interações. Aliás, o metálico escolhido para se destacar foi o prateado, mas para o rol de tons de 2020, o ouro tem o seu valor resumido em uma paleta rica que representa luxo e opulência.

A coleção da Fernè traz vestidos nos dois shapes, inegavelmente, lindos! E ainda jaquetas e casaquetos para combinar com estampas, com branco ou preto, resultando também em looks casuais de rua. Space Girls, Sex and the City e Patricinhas de Beverley Hills dão o tom para as 12 peças com inspiração nas melhores festas, música, cinema e cultura da década. Além da explosão das super models, a liberdade de expressão e diversidade de estilos convivendo harmoniosamente:

Macacão Colcci, casaqueto Fernè e joias Ruth Grieco e sapatos Valentino. Foto: Dari Luz, especial

— O espírito do final do século XX está de volta com toda a força e atribuo isso também à geração Millennial que foi aos arquivos da época e reinventou o estilo — diz Tati Greuel, diretora criativa da Fernè.

— Foi o início do culto das marcas de luxo e de um certo minimalismo nas formas, em resposta aos excessos dos anos 1980 — finaliza.

Outra que dominará o mundo

As tendências levantadas pela WGSN, líder mundial em previsões, revelou que um tom pastel de verde e batizado de “neo mint”, dominará o mundo da moda e na arquitetura em 2020. De acordo com o birô de tendências, com sede em Nova Iorque, o neo mint é uma cor neutra em termos de gênero, com “um tom oxigenado e fresco que alinha a ciência e a tecnologia com a natureza, algo futurista, visionário” . “A conclusão do edifício mais alto do mundo na Arábia Saudita; o início da missão Mars 2020 Rover da NASA; e a introdução dos táxis voadores da Uber – ajudou a equipe a identificar o neo mint como uma cor importante para o início da próxima década”.

Não posso negar que 2020 soa como um tempo em que as gerações anteriores, euzinha, por exemplo, imaginávamos tudo e um pouco mais como robôs fazendo os trabalhos domésticos e carros voando. Acho bem adequado que as tendências sejam baseadas nisso para este futuro tão próximo. Por outro lado, o retorno às origens, ao manual, ao simples também tem se mostrado importante na hora de decidir. No início de novembro assisti ao talk show da editora da Revista Bloom e representante no Brasil da trend Forecaster holandesa Lidewj, a Lilli Tedde onde ela abordou, justamente, a busca incansada do resgaste, cada vez mais na moda do simples, da natureza e de algo que seja mais humano e real. Sejamos todos bem vindos à nova era e boa sorte!

Macacão

Macacão Colcci, camisa Animale, bolsa Capodarte e joias Ruth Grieco. Foto: Dari Luz, especial

Um macacão é um clássico da moda que alonga e que amamos quando volta estar em evidência. Bianca Jagger e Jerry Hall costumavam usá-lo, assim como como Farrah Fawcett nos anos 1970. E agora que o verão está quase ai, o que poderia ser mais perto de uma peça super versátil?

Recentemente os modelos tiveram um renascimento nas passarelas e Christian Dior destacou uma versão em patchwork de couro, em 2018. Elie Saab optou por uma versão em branco com uma blusa do tipo blazer pronta para a sala de reuniões e trabalho.

Macacão Colcci, jaqueta Perfecto Fernè Leather, pulseira Hermès e tênis Gucci. Foto: Dari Luz, especial

Pegue carona no modelo em jeans da Colcci que mostrei no editorial e joguei nas costas a perfecto de couro, ou no macaquinho também em couro sopreposto na camisa branca e ainda o chique crepe com casaqueto dourado em couro. Qualquer que seja a sua escolha, é uma produção para se fazer na hora, não precisa planejar e planejar…Tocador de vídeo00:0000:58

Participaram deste editorial:

Produção executiva, produção, styling, pesquisa de moda: Lise Crippa
Modelo: Valentina
Fotos e tratamento de fotos: Dari Luz
Produção de cena: Larissa Maldaner
Beleza: Larissa Maldaner
Marcas e lojas participantes: Animale, Carmen Steffens, Colcci, Capodarte, Bobstore, Fernè Leather, Gucci, Hermès, Ruth Grieco, Schutz, Valentino

Let’s party Fernè

Ombros à mostra, de um lado só e estruturados, o ouro e o prata se destacando muito mais da conta, além dos babados e todas as referências que remetem aos anos de 1990 que, enfim, devem entrar para a história da moda como os melhores. A coleção Let´s Party da Fernè Leather, marca catarinense de couro legítimo, entra no ritmo das festas de final de ano dedicada a um lifestyle agitado e luxuoso. Fotos: Dari Luz

Make: Larissa Maldaner e Joias Ruth Grieco. 

Com muita nostalgia, de quem aproveitou aqueles anos, a Fernè antecipa as tendências apresentadas nas principais semanas de moda internacionais para um novo e exigente público. O metal entra em evidência para a lista de texturas do verão e para as próximas estações. O prata é uma cor que é simultaneamente luxuosa, feroz, futurista e histórica, de fato, nas passarelas vimos todas essas interações.

Aliás, o metálico escolhido para se destacar foi o prateado, mas para o rol de tons de 2020, o ouro tem o seu valor resumido em uma paleta rica que representa luxo e opulência. A coleção da Fernè traz vestidos nos dois shapes, inegavelmente, lindos! E ainda jaquetas e casaquetos para combinar com estampas, com branco ou preto, resultando também em looks casuais de rua.






Space Girls, Sex and the City e Patricinhas de Beverley Hills dão o tom para as 12 peças com inspiração nas melhores festas, música, cinema e cultura da década. Além da explosão das super models, a liberdade de expressão e diversidade de estilos convivendo harmoniosamente:
-O espírito do final do século XX está de volta com toda a força e atribuo isso também à geração Millennial que foi aos arquivos da época e reinventou o estilo, diz Tati Greuel, diretora criativa da Fernè. Foi o início do culto das marcas de luxo e de um certo minimalismo nas formas, em resposta aos excessos dos anos 1980, finaliza.

Francesca Loungewear abre loja temporária em Criciúma

 A Francesca Loungewear, marca catarinense de loungewear, abre loja temporária em Criciúma. A marca realiza uma POP UP STORE, entre 27 de novembro a 23 de dezembro, quartas, quintas e sextas, no Metropolitan Mall. Toda a coleção Anafi verão 2020, lançada recentemente, estará disponível, além de peças selecionadas com descontos de até 40% e sorteios  semanais. Fotos Larissa Trentini

Coleção Anafi lançada recentemente em Florianópolis

As pop-up stores, ou “lojas temporárias”, estão em alta no mercado internacional e funcionam assim: os varejistas abrem uma loja que tem dia e hora marcada para deixar de existir, num endereço sazonal. No local marcas e lojistas engajam um grupo de clientes de determinada região promovendo ações e testando novos produtos.

Mônica Peressoni Castro e eu, ambas de Francesca

SERVIÇO:

O quê: POP UP STORE Francesca Loungewear

Quando: 27 de novembro a 23 de dezembro (quartas, quintas e sextas)

Horário: Das 12h as 19h

Onde: Metropolitan Mall, em Criciúma

Strass comemora 20 anos de sucesso

A Strass Acessórios e Roupas, loja localizada no centro da capital dos catarinenses, completa 20 anos e estamos preparando um evento para convidadas especiais, próxima terça (26) no Pargus em Santo Antonio de Lisboa. Na ocasião mostraremos, em primeira mão, a coleção alto verão da Cholet, inspirada no universo náutico do verão das rivieras de Nice, Mônaco e Cannes.

Eu e Gerusa Guimarães que comanda há 20 anos a Strass com maestria

E como quem gosta de  moda ama viajar, nos  unimos com a Conceito Viagens de Florianópolis e convidamos  o francês Jean Bruno Gillot, diretor da Experanto que representa a Relais Chateux e Excelência de Portugal, para dar uma palhinha sobre o “Verão Europeu e Lifestyle Mediterrâneo”.


Francês Jean Bruno Gillot, diretor da Experanto, será o convidado para um bate-papo sobre viagens e lifestyle europeu 

  A coleção da Cholet foi criada especialmente para a estação mais quente do ano e traz peças elegantes e frescas.  As peças mantém o universo náutico do verão das rivieras, mas apresenta cortes e estampas dignas das festas que estão por vir.  

Estampas de folhagem e detalhes de renda em saias e vestidos reafirmam o veraneio. O poá colorido, com mix de rosa e branco ou verde e branco, e as peças em laranja garantem as cores vibrantes e a diversão que a estação almeja.  

Os macacões, vestidos e saias longas no tradicional branco são looks certeiros para as festas de Ano Novo.Opções em amarelo e champagne também compõe o leque de possibilidades. Decotes profundos nas costas dão charme e sensualidade à algumas peças. O beachwear, que segue as estampas já apresentadas, completam a coleção.  

Croácia: um mergulho na moda do próximo verão


Em Floripa, ou no Mar Adriático, inspiração para usar os looks da coluna deste fim de semana é que não irá faltar. Já no ritmo de verão contarei um pouco da minha experiência na Croácia, lugar lindo e mar azul e povo hospitaleiro. Quem sabe não será este o destino para a sua próxima viagem? Com cultura, lifestyle rico, gastronomia e muita história, toda a região tem uma arquitetura conservada, mesmo tendo sido devastada por conflitos, construções remanescentes do período do Império Romano, como o Palácio de Diocleciano em Split.Por Lise Crippa -16 de novembro de 2019

Foto: Dari Luz, especial

Saia do lugar comum e faça sua mala com looks para arrasar. Guarde o biquíni convencional, leve as camisas de linho brancas e outras peças clássicas, mas abuse do seu poder de ousar. Adote as estampas com motivos da fauna tropical, um biquíni com pássaros, flores e um par de calças ou saia de seda ou laise, são um charme.

Bolsa Antônia, Chapéu e Estilo, biquíni Água de Coco e argola Joya. Foto: Dari Luz, especial

Sobreposições também serão bem vindas, aqui os opostos se atraem, e muito! Olhe a calça listrada que combinei com a estampa de frutas! Seus planos de viagem agora podem ser o meu destino, a Croácia, ou uma piscina em algum lugar paradisíaco ou da hora. Considere sua mala com grandes possibilidades de fazer sucesso a partir desta coluna.

Biquíni Água de Coco, vestido Andréa Bogosian e brincos Joya. Foto: Dari Luz, especial

O destino é Croácia

É bom saber que depois da I Guerra Mundial, o local passou a fazer parte do Reino da Iugoslávia. Em 1991, após abandonar a república iugoslava, sofreu as consequências de uma guerra com a Sérvia que deixou muitas marcas no país. De 1991 a 1995, grande parte da população se tornou refugiada, milhares de casas foram destruídas e muitas mortes entristeceram o mundo. Várias cidades sofreram bombardeios, como Zagreb e Dubrovnik (esta a que mais amei). Em Dubrovnik monumentos históricos foram praticamente destruídos, mas após a guerra, em 1995, a cidade recebeu apoio da UNESCO e da União Europeia para ser reconstruída.

Nossa viagem 

A primeira parada foi em Split, a maior cidade adriática e que abriga o palácio do imperador romano Diocleciano. Caminhar à noite, dentro da cidade antiga, é viajar no tempo e na história, além de que  as ruelas e barzinhos escondidos nos lugares mais inusitados são um charme! Ótima estrutura de marinas, mas sem muita tradição de beach clubs, mesmo assim descolamos um perto do hotel que ficamos, o Zen, reduto bem animado e com gente muito bonita, além de ter o mais lindo pôr do sol para se ver.

Leia também: Mikonos e Costa Amalfitana: uma viagem fashion

Nossa segunda parada, a melhor e mais animada cidade, foi em Hvar. O local se destaca pelo agito que lhe dá o status de Ibiza da Croácia.  Não deixe de fazer um passeio de barco pelas ilhas e cavernas, como a Blue Cave e a Green Cave. Alugamos um barco privado para isso. O Hula Hula é um reduto que fica no caminho do Amfora hotel, bem legal para ir passeando à beira do mar e vendo as lojinhas locais. Chegando lá, tem pufes, DJ, comidas gostosinhas e muitos drinks para passar o final de tarde, outro pôr do sol lindo! Lá começa a bombar quando o sol vai ficando mais fraco e, como lota, é bom garantir seu lugar, faça reserva!

Em um passeio de barco pelas ilhas, saindo de Hvar, escolhemos almoçar no Zori. Restaurante, na praia de Palmizana, Ilhas Pakleni, é sensacional. Visual incrível, atendimento excelente e comida maravilhosa. Tente conseguir uma mesa ao lado do mar e se não tiver também não tem problema, pois todo o clima conspira à favor, desde as mesas com flores naturais e o capricho no preparo dos pratos.

Já no Laganini Beach Club você chega de barco e o local é surpreendente! Pegamos um bangalô incrível com consumação e valeu cada centavo! Fomos atendidos pelo Marcos, garçom atencioso e sempre prontos a nos servir. Tudo muito exclusivo, até o mergulho era privado. Foi a melhor escolha de Hvar.

Dubrovnik foi definida por Lord Byron como, a “pérola do Adriático”, possui um centro antigo repleto de belezas e é enclausurada por uma muralha de 25 metros de altura, sendo assim a maior cidade fortificada do mundo. Dalí se tem as melhores vistas do Mar Adriático, como por exemplo, a praia de Ploce.

A vida jovem da cidade é bastante presente graças às universidades locais e suas atrações culturais e históricas vão de fortes a monastérios, passando por museus e sinagogas. Ficamos hospedados no hotel Excelsior, que havia sido recém reformado e modernizado com uma arquitetura clean, mesmo tendo uma ala preservada num prédio bem antigo. O hotel tem uma vista incrível para a Old Town, e é muito perto principais restaurantes e points. O Takenoko restaurant e bar, por exemplo, é um japonês bem pertinho, com comida ótima e ambiente charmoso, eu indico! O 360 restaurante foi o melhor que fomos em Dubrovnik! Comida incrível, atendimento primoroso e visual de tirar o fôlego.

Sobre as bolsas

As bolsas de praia nunca foram tão usadas e desejadas como agora. Antes eram acessórios tirados do closet uma vez por ano e com cheiro de mofo. Há várias temporadas os designers internacionais transformaram todos os modelos, basta ser em palha, como objetos de desejo e presentes em todas as situações que o verão, praia, bar, já atravessaram a estação e no inverno também pode. O material está ficando cada vez mais forte como item fashion e este mérito podemos dar ao estilista francês Jacquemus.
O macramé, técnica de tecer fios sem nenhum tipo de máquina ou ferramenta, altamente manual, também entrou forte na moda e chamou a atenção nas passarelas. Bolsas listradas da Chanel em tons doces de rosa, verde e laranja apareceram com logos do tamanho de malas de mão; enquanto isso, o estilo macramê de Isabel Marant apareceu mais chique para um closet de verão.

Sapato e bolsa Antônia, vestido Betelgeuse e brincos Joya. Foto: Dari Luz, especial

De sacas de café

Uma pescadora aposentada, natural e moradora de Tijuquinhas, Biguaçu, a Dona Maria Cecília resolveu fazer um curso de corte e costura e reutilizar sacas de café para produzir  bolsas altamente sustentáveis e fashion. As peças são confeccionadas com sacas velhas que seriam descartadas.

— Ela sempre fez pequenas costuras para a família mas agora o negócio parece que irá prosperar — revela a filha, nossa super fotógrafa Dari Luz.

Sobretudo Canal, biquíni Água de coco, brincos e colar Joya, e bolsa feita pela Dona Maria com reaproveitamento de sacas de café. Foto: Dari Luz, especial

— Este ano é que ela conseguiu se inscrever em um curso de corte e costura para aprender novas técnicas e se especializar — diz ainda a filha orgulhosa, já que foi a mentora intelectual de tudo.

Os desenhos e escritos nas bolsas são das próprias sacas e vem assim dos produtores. Dona Maria pretende expandir o negócio e colocar sua criação em pontos de vendas pela cidade.

Saias versáteis

As saias chegam para usar o dia todo ou à noite e também versáteis para o dia a dia. Falando dos modelos mais praianos vou destacar os pareôs ou sarongues. Se você nasceu pelo menos no início dos anos 1900 sabe do que estou falando, aqueles panos estampados vindos da Malásia, que retornam à moda em várias versões, umas nem tão parecidas ao modelo de origem. Eles não ficam restritos às praias e vão para as salas de reuniões.

Chapéu e Estilo, maiô Vix, bolsa e sapatos Antonia, saia Le Iris e argola Joya. Foto: Dari Luz, especial

Mas como usá-las?

Com uma camisa durante o dia, uma camiseta no fim de semana, uma blusinha de seda ou um maiô assimétrico na praia… A chave para sua versatilidade está em seu comprimento abaixo dos joelhos. Paco Rabanne criou peças em seda e aconselhou: “Elas são super chiques, usadas com sandálias e camiseta e o melhor é que são confortáveis.” Ele não está errado, olhe as produções com saruel com shorts e da saia mais tradicional com babados. Eu amo cada modelo!

Vestido Vix e bijus Joya. Foto: Dari Luz, especial

Participaram deste editorial

Produção executiva, produção, styling, pesquisa de moda: Lise Crippa
Modelo: Andressa Gevaerd/ DN Models
Fotos e tratamento de fotos: Dari Luz
Produção de cena: Larissa Maldaner
Beleza: Larissa Maldaner
Locação: Mercado Sehat Campeche
Marcas e lojas participantes: Andrea Bogosian, Água de Coco, Antônia, BK Concept, Betelgeuse, Chapéu e Estilo, Canal, Le Iris, Joya, Loja Maria Claúdia, Mariella, Simethria, Vix, Viviane Furrier.