Arquivos da categoria: Viagem

Lise Viaja Croácia

Acabei de chegar da Croácia, lugar lindo, com mar azul e céu de brigadeiro. Além, é claro,  de muita história pra contar com suas conservadas construções remanescentes do período do Império Romano, como o Palácio de Diocleciano em Split.


Eu amei a Croácia! Ao fundo a bandeira do país

Pelas ruas de Split, nossa primeira parada. Palácio de Diocleciano que hoje comporta barzinhos descolados, lojinhas e muito agito

É bom saber que

Depois da I Guerra Mundial, a Croácia  passou a fazer parte do Reino da Iugoslávia. Em 1991, após abandonar a república iugoslava, sofreu as consequências de uma guerra com a Sérvia que deixou muitas marcas no país. De 1991 a 1995, grande parte da população se tornou refugiada, milhares de casas foram destruídas e muitas mortes entristeceram o mundo. Várias cidades sofreram bombardeios, como Zagreb e Dubrovnik. Em Dubrovnik monumentos históricos foram praticamente destruídos, mas após a guerra, em 1995, a cidade recebeu apoio da UNESCO e da União Europeia para ser reconstruída.

Ao fundo a Old Town em Dubrovnik

Nossa viagem 

A primeira parada foi em Split, a maior cidade adriática e que abriga o palácio do imperador romano Diocleciano, o carinha que já comentei ali no início. Caminhar à noite, dentro da cidade antiga, é viajar no tempo e na história, além de que  as ruelas e barzinhos escondidos nos lugares mais inusitados são um charme! Ótima estrutura de marinas, mas sem muita tradição de beach clubes , mesmo assim descolamos um perto do hotel que ficamos, o Zen,  reduto bem animado e com gente muito bonita, além de ter o mais lindo pôr do sol para se ver .

Pôr do sol no Zen em Split

Nossa segunda parada, a melhor e mais animada cidade, foi em Hvar. O local se destaca pelos agitos que lhe dá o status de Ibiza da Croácia.  Não deixe de fazer  um passeio de barco pelas ilhas e cavernas, como a Blue Cave e a Green Cave. Alugamos um barco privado para isso.

O Hula Hula é um bar que fica no caminho do Amfora hotel, bem legal  para ir caminhando, à beira do mar e vendo as lojinhas locais. Chegando lá, tem pufes, DJ, comidas gostosinhas  e muitos drinks para passar o final de tarde, outro pôr do sol lindo! O reduto começa a bombar quando o sol vai ficando mais fraco e, como lota, é bom garantir seu lugar, faça reserva !

Final de tarde no Hula Hula em Hvar com meus companheiros de viagem Graci e Evandro Parente e meu marido Paulo
Final de tarde em Hvar

 

Em um passeio de barco pelas ilhas, saindo de Hvar, escolhemos almoçar no Zori. Este restaurante, na praia de Palmizana, Ilhas Pakleni, é sensacional. Visual incrível, atendimento excelente e comida maravilhosa. Tente conseguir uma mesa ao lado do mar e se não tiver também não tem problema, pois todo o clima conspira à favor, desde as mesas com flores naturais e o capricho no preparo dos pratos .

No Laganini beach club você chega de barco e o local é  surpreendente! Pegamos um bangalô incrível com consumação de 1  mil euros e valeu cada centavo! Fomos atendidos pelo Marcos, garçon atencioso e sempre pronto a nos servir…. Tudo muito exclusivo, até o mergulho era privado ! Foi a melhor escolha de Hvar.

Laganini beach club

Já Dubrovnik foi definida por Lord Byron como,  a “pérola do Adriático”, possui um centro antigo repleto de belezas e é enclausurada por uma muralha de 25 metros de altura, sendo assim a maior cidade fortificada do mundo. Dalí se tem as melhores vistas do Mar Adriático, como por exemplo, a praia de Ploce. A vida jovem da cidade é bastante presente graças às universidades locais e suas atrações culturais e históricas vão de fortes a monastérios, passando por museus e sinagogas.

Ruelas Dubrovnik
De cima do muro

Ficamos hospedados no hotel Excelsior, recém reformado e modernizado com uma arquitetura clean, mesmo tendo uma ala preservada num prédio bem antigo . O hotel tem uma vista incrível para a Old Town e é muito perto principais  restaurantes e points. O Takenoko restaurant e bar, por exemplo,  é um japonês bem pertinho, com comida ótima e ambiente charmoso, eu indico!  O 360 restaurante foi o melhor que fomos em Dubrovnik! Comida incrível, atendimento primoroso e visual de tirar o fôlego.

Vista Hotel Dubrovnik

Cartagena das Índias: minha experiência na cidade mais colorida da Colômbia

Quer experimentar uma gastronomia de alto nível, ver as esmeraldas mais lindas da vida, ser atendida por pessoas simpáticas e prestativas, além de conhecer a cidade mais colorida da Colômbia? (Será que não é do mundo?) Vai para Cartagena das Indias! Fiz recentemente esta viagem com a minha primogênita. Ela mora nos EUA e queria passar dias de “dolce far niente”, durante suas férias. E lá fomos nós!

Cor, carisma, Cartagena!
Ruas coloridas

Escolhemos para nos hospedar, a Casa San Agustin, hotel boutique dentro da cidade amuralhada, como é chamado o centro histórico onde estão os melhores restaurantes e todo o charme de Cartagena.

Um pouco sobre o hotel:

 A Casa San Agustin é um hotel boutique luxuoso e que foi todo restaurado. Refinado e descontraído, o seu trio de edifícios brancos irradiam o calor de um hotel super privê, com poucos quartos, acho que uns 30 apenas. Nas dependências do  San Agustin você encontra flores frescas e uma essência incrível que exala seu cheiro por onde se passa. 

Só um pouquinho da cidade

Quero enfatizar neste post a nossa experiência mas vou contar,  meio que por cima, sobre a história do local só para vocês entenderem sobre os tais muros:

“O rei Felipe II mandou construir as Muralhas de Cartagena com 11 km de extensão para proteger a região dos piratas, como Francis Drake e outros invasores, dando origem à cidade amuralhada, que atualmente concentra muitos dos principais pontos turísticos. A muralha só foi concluída em 1796, 25 anos depois da independência da Colômbia e pode ser visitada por dentro e por cima, já que há partes onde é larga o suficiente para andar ou ficar sentado vendo as pessoas passarem, admirar o mar e o pôr do sol.” Fonte: http://www.viajenaviagem.com

Por do sol em cima do muro: como o nosso check in era às 15 h,  não perdemos tempo e fomos fazer um tour de mais ou menos três horas dentro e fora da cidade amuralhada. Fora dos muros é a parte mais moderna de Cartagena. Fomos também no Museu das Esmeraldas, onde tivemos uma pequena demonstração sobre a qualidade das pedras e gemas.
À noite jantamos no 1621, resto dentro do Sofitel Santa Clara, com comida deliciosa e ambiente super cool.

No dia seguinte, a concierge providenciou um day use em Coralina Island, no arquipélago Islas del Rosario, há uma hora em mar aberto. A Ilha é de um francês chamado Pierre que nos recebeu e lá mantém uma pousada. Bem, achei que o passeio valeu à pena, não se pode deixar de fazer, mas o local deixa um pouquinho a desejar na estrutura. As coisas são um pouco “rústicas” demais por lá e, apesar do potencial da ilha,  o local tem que percorrer um caminho bem intenso para virar verdadeiramente, um roteiro de charme.

Ilha Coralina: mar verde esmeralda, mas estrutura fraca…

À noite fomos no restaurante Don Juan de um chef jovem, lugar descolado e comida maravilhosa, mas o atendimento, pelo menos naquela noite, deixou muito a desejar, uma pena! Fiquei até desanimada para fotografar!

Boats 4u é o nome da empresa que alugamos uma lancha de 41 pés com dois marinheiros para nos atender. Saimos pela manhã do hotel e percorremos as  Ilhas do Rosário. As ilhas são maravilhosas, mar verde esmeralda e foi o melhor dia de passeio! Valeu muito termos o barco disponível,  pararmos para almoçar no local escolhido e ainda com direito a vários mergulhos, em vários locais, tudo com muita calma, como eu gosto!

Eu e minha filha Roberta

Outros restaurantes que fomos e indicamos

Vera – Italiano bem bacana, comida ótima e ambiente maravilhoso
Restaurante Alma visto por cima – o bar muito bonito e comida fusion anexo ao hotel em que ficamos.
Restaurante Carmen: o que mais amamos, comida incrível e ambiente cool

 

Outros que nos recomendaram mas não fomos

Restaurante Marea

Restaurante El Santíssimo

Restaurante Bohemio

Babar

Bar Alquímico

Restaurante Boca Cartagena

Café – qualquer Juan Valdez vale a pena

Sorveteria – Gelateria Paradiso – sorvete artesanal La Paleteria –picoles

Ah, e não esqueça de experimentar o suco de lulo, fruta típica de lá!

 

 

 

Arquiteta aponta cinco lugares imperdíveis para curtir Montreal

Roberta Zimmermann Buffon voltou recentemente do Canadá, onde viveu uma experiência cultural e arquitetônica em Montreal, a convite do Núcleo Catarinense de Decoração. Foram dias intensos de passeios e visitas aos lugares mais encantadores da cidade. Aqui ela compartilha cinco programas imperdíveis da trip.

Arquiteta Roberta Zimmermann Buffon

Dica gastronômica imperdível em Montreal: o restaurante Le Deux Singes de Montarvie. Pequeno e aconchegante, com d​écor despretensioso e cheio de charme. Conta com uma cozinha integrada, mini-horta no balcão e um menu moderno e delicioso.

Le Deux Singes de Montarvie
Para os amantes da gastronomia italiana, o restaurante Bis é uma ótima pedida: comida impecável, ambiente elegante e serviço incrível. Fotos: Divulgação
Adri e Roberto Tiezzi, Mariana Pesca e Fabio Santos e Andreza Michelon que também participaram da trip. Crédito Lu de Moraes

A cena urbana noturna de Montreal merece destaque. Cidade multicultural, dinâmica, efervescente… Ótima pedida é assistir ao belíssimo show de projeção de luzes AVUDO, na antiga região portuária de Montreal, e depois sair caminhando à procura de um bistrô no bairro alegre e movimentado.

Luzes AVUDO

​O show Aura, na basílica Notre Dame, é imperdível. O lindo interior da igreja recebe projeções luminosas ao som de uma música emocionante. De arrepiar!

Show Aura, na basílica Notre Dame

Pode parecer um programa piegas, mas o Cirque du Soleil de Montreal, com o show Volta, é um programa delicioso. Com um enredo lúdico, nos faz refletir sobre o quanto perdemos da vida real em função da atual dependência tecnológica.

Cirque du Soleil de Montreal, com o show Volta

 

 

Hotspots: Spilia restaurante em Mykonos, para definidores de tendências

Mykonos é um ótimo lugar para ver e ser visto. Tem praias incríveis, boa comida, bons hotéis e restaurantes. Um dos locais no mundo favoritos dos gypsetters, jetsetters e definidores de tendências. Como vocês sabem fui para lá em setembro e estou, lentamente (rsrsrsr), mostrando tudo o que vivi e vi . Desculpe a demora dos posts, mas aos poucos vai! Vou contar sobre o Spilia, um dos mais bonitos e charmosos hotspots de Mykonos, tem que ir!

spilia 3

A localização é muito bonita e priviegiada, chegamos de barco. Escondido em uma caverna ao lado do mar, não é coincidência que spilia signifique caverna em grego.

Imagem: reprodução
Imagem: reprodução

Pois na bela Agia Anna, ao lado da praia Kalafatis, você encontrará um restaurante-bar como nenhum outro onde a especialidade são as massas com camarões, lagostas e afins. Tranquilamente situado em uma plataforma natural de rochas e pendurado sobre o mar, é um dos pontos mais emblemáticos de Mykonos.

spilia 1

spilia

Alemagou: um dos melhores points de Mykonos

Gente, voltando às minhas férias europeias, Mykonos foi o ponto alto da viagem. Nossa trip iniciou na Grécia, em Atenas, e depois Mykonos, arquipélogo que faz parte do grupo de ilhas do Mar Egeu, lá foi realmente “matador”! Ficamos apenas uma noite em Atenas e na ilha foram quase dez dias, valeu cada minuto!

Há aproximadamente 12 minutos do nosso hotel, o Belvedere,  está o Alemagou, Beach Club localizado na praia de Ftelia.  Que lugar! Que visual! Que tudo! Um refúgio boho tão autêntico que você  chega a pensar que desembarcou no México ou numa cena de filme, tipo, “Lagoa Azul” (os mais novos não irão  lembrar, claro!).

Tudo tão lindo e tão rústico: as cabanas de palha ou a lojinha de lona onde vendem os acessórios da tradicional  sandálias Elina Linardaki, aquelas dos pompons que foram hit do verão europeu e aterrissaram com suas releituras  no Brasil.  Point pitoresco, onde a abundância de elementos cinzas claro se encontram com a simplicidade e  flertam com o luxo sem frescura e sem amarras.

 

alemagou 5
Apenas uma cabana de palha para ser feliz
alemagou 3
Sandálias Elina Linardaki, aquelas dos pompons que foram hit do verão europeu e aterrissaram com suas releituras no Brasil.
Alemagou
Dispensa legenda

alemagou 4

alemagou 1