Arquivos da categoria: Na Mídia

Minha coluna Revista Versar: A moda transcende: Confira criações românticas e sensuais cheias de nostalgia

As cores, predominando os tons pastel, claros, bege e nude, fazem parte do closet femininoO romantismo jamais saiu de moda. Retornando a 1820 e 1840, onde o foco foi exaltar valores tradicionais e exibir os poderes materiais da burguesia, Paris e Londres eram as capitais europeias em evidência deste período. A primeira se preocupava com a vida na cidade e a segunda com o campo, e esse era o lifestyle das meninas que marcaram época na era romântica. As cores, predominando os tons pastel, claros, bege e nude, fizeram parte do closet feminino, além do uso de tecidos estampados especialmente com flores ou listras no lugar dos lisos. Por volta de 1820, os vestidos voltaram a ter um corte na cintura e, efetivamente, ficaram lembrados pelo uso do espartilho. Babados e ornamentos em geral eram tendência.

Estampa Vichy

Bolsa Jorge Bischoff para Strass, saia e blusa em estampa Vichy Vintage para Loja Maria Cláudia

Vira e mexe ela reaparece! Sei que no romantismo as listras é que estavam na moda, mas eu quis inovar e achei que a Vichy deu o ar de modernidade que eu queria na coluna. Mesmo às vezes sendo associada ao ambiente doméstico, toalhas de mesa e a piqueniques, é uma estampa clássica, quase sempre em alta. Celebridades adoram, assim como blogueiros de moda, e marcas vendem em milhares de variantes, todas coloridas, originais e desejáveis! Como um vestido de verão, uma saia para combinar com um top, igualzinho a este que usei na produção, para um look de noite ou como acessório. Já vi vários deles! Brincos, sapatos, bolsas…

O nome é de origem francesa e, segundo consta, é proveniente da região de Vichy. Quando originalmente importado para a Europa, no século 17, o Vichy ou Gingham era um tecido listrado. Agora é conhecido por seu padrão xadrez inconfundível.

Arte floral

Vestido Beside para Strass e sapatos Capodarte para Strass, flores Juliana Hames

Liguei para a designer floral Juliana Hames no fim de semana para fotografarmos esta coluna na segunda-feira. Não quis usar joias ou bijuterias, e minha ideia era confeccionar “os colares, anéis e pulseiras” no local e com flores naturais. Pedido feito, pedido atendido! Há 26 anos a Ju atua na área de designer floral. Aos 17 foi para a Europa se especializar e aos 23 já ministrava cursos na área. Com estilo orgânico, preservando as formas mais naturais, ela trabalha com decoração de eventos e também ensinando sua arte, que segundo ela, é a sua vida. Em 2016 representou o Brasil no Canadá numa competição de arte floral e trouxe o título de campeã para Santa Catarina. Ela ministra cursos na sua escola batizada de Centro de Artes Criativas, em Florianópolis.

Para inspirar nossos daydreams

Vestido ATEEN para Loja Danna, flores Juliana Hames

Já sabemos que as grifes internacionais e apresentadas nas Semanas de Moda é que inspiram marcas mundo à fora. Precisamos ficar ligadas em tudo, mesmo antes de chegar aqui no Brasil. De Paris, Milão e Nova Iorque, escolhi cinco designers que colocaram nas passarelas, neste ano, coleções muito românticas, talvez as mais do ano!

• Valentino: É incomparável em seu ofício. Inacreditavelmente, ele parece fazer as mulheres parecerem criaturas de ficção míticas e belas. Em seu desfile de alta costura de 2018, usou uma combinação de materiais etéreos em diferentes tons para inspirar silhuetas femininas e poderosas.
• Rodarte: As Irmãs Mulleavy têm o dom de criar os vestidos mais bonitos e românticos do universo. Que cenário melhor do que milhares de buquês para criar um desfile de sonho no Rodarte Haute Couture, que ocorreu recentemente em Paris? Lembra da minha primeira coluna aqui na Versar, em que destaquei os arranjos de flores na cabeça? Totalmente Rodarte.
• Elie Saab: O designer libanês não economiza quando o assunto é celebrar a forma feminina. Conhecido por seus vestidos de casamento de outros mundos e acessórios ultraluxuosos, Saab tem elaborado os vestidos mais românticos e bonitos desde os anos 1990. Sua coleção verão 2018 é uma mistura de cetins, rendas e lindos bordados.
• Gucci: Sensível e nostálgico, Alessandro Michele deu vida à reminiscência de uma história de amor dos anos 1980. Cores arrojadas e tecidos contrastantes
criaram uma coleção romântica e luxuosa.
• Chanel: Esta lista não estaria completa sem a Chanel. Alguma vez houve uma marca que pudesse capturar a beleza da feminilidade da mesma maneira que esta marca francesa? A coleção Haute Couture verão 2018 não é uma exceção. Com um cenário que se parece com algo de um filme, as roupas elaboradas ainda são suaves e femininas.

A mais romântica

Vestido Maria Filó

Vestidos folgados e assimétricos foram abundantes nas primeiras filas da Self Portrait, marca britânica fundada pelo malasiano Han Chong. A Self Portrait aterrissou no mapa da moda para ser um dos nomes lembrados pelas fashionistas e bem vestidas como Olivia Palermo e Pippa Middleton, irmã da Duquesa de Cambridge, Kate. A textura das roupas é sempre fundamental e, na última temporada, Chong encantou a plateia com estampas gráficas florais e geométricas combinadas com crochê e renda. Inspirados por um feriado recente em Ibiza, os vestidos de kaftan fluíam ao longo da passarela, usados tanto soltos quanto apertados na cintura para criar curvas.

Maneiras de usar o estilo romântico

Vestido Renata Figueiredo para Tida e flores Juliana Hames
Vestido Fernè e óculos Chloé para Mint Premium Óptica

1- Em caso de dúvida, opte pelo tom pastel, que é a maneira mais simples de começar a entrar na vibe sem ficar com cara de bebê. Procure paletas de cores em azul claro, rosa suave, creme, lavanda.

2 – Tudo é uma questão de detalhe! Bordados delicados são um sinal inegável de que você está entrando em território romântico. Mantenha seus acessórios ladylike com uma simples pulseira de ouro.

3 – Procure silhuetas femininas. Um cinto fininho na cintura dá a quantidade certa de feminilidade e enfatiza suas curvas. Cubra o visual com um cardigã branco transparente e sandálias simples de couro.

4 – Use rendas! Não há nada mais sexy, sem ser vulgar. Adoro abusar deste visual mostra aqui, tapa ali. Mantenha seus sapatos neutros.

5 – Não tenha medo de brincar com as texturas. Sinta-se à vontade para misturar e combinar texturas e algumas estampas florais. Combine rendas elegantes com denim branco mais áspero.

PARTICIPARAM DESTE EDITORIAL:

Produção executiva, produção, styling, pesquisa de moda: Lise Crippa
Fotos e tratamento de fotos: Dari Luz
Produção de cena: Larissa Maldaner
Beleza: Larissa Maldaner
Locação: Estúdio B – NSC
Agradecimento especial: Juliana Hames Designer Floral
Modelo: Sofia Pisani – L´equipe Model Floripa
Marcas participantes: ATEEN, Beside, Chloé, Capodarte, Loja Danna, Fernè, Jorge Bischoff, Loja Maria Claúdia, Mint Premium Optica, Maria Filó, Renata Figueiredo, Strass Acessórios e Roupas, Tida, Vintage, Kotzias Tecidos (tecidos dos cenários).

Leia também:

Minha coluna Revista Versar: Pin-up moderna: Estilo está de volta e em alta na moda praia

A temperatura está subindo, os comprimentos das saias e shorts encurtando e as bebidinhas geladas voltando à alta rotação. O verão de 2019 está tão perto que quase podemos saboreá-lo. E viva os dias quentes!

 
Óculos Dior Vintage, colar e pulseira Juliana Manzini e biquíni Salt Sun & Bikinis para Santalina (Fotos: Dari Luz/Divulgação)

 

Muitos de nós não nascemos ou vivemos nas décadas de 1930 a 1950, porém um modelo de beleza é referência na moda até hoje. De lá para cá, ele foi reinventado, redesenhado e visto sob vários olhares. Minha inspiração para escrever esta coluna são elas, as pin-ups, numa versão moderna e adaptada.

Elas quebraram paradigmas históricos e foram símbolo de feminilidade. Talvez tenham sido as precursoras do feminismo e começaram a criar estilo e personalidade para as mulheres da época. Marilyn Monroe, Dita Von Teese e Betty Pagie são alguns nomes que
representam o movimento.

Essas mulheres receberam muitas críticas em um período extremamente moralista, em que mostrar as pernas ou ser fotografada seminua era considerado um ato indecente para a sociedade. Entre as celebridades que ganharam destaque como pin-up lembro também de Greta Garbo, Rita Hayworth e Sophia Loren.

Maiô Lenny Niemeyer, colar Joyá, toalha Salinas para Santalina e turbante Lari Handmade para Fernè

De Floripa

Desde 2016, a marca 100% Brasil, “manezinha da gema”, invadiu o mercado europeu e iniciou sua participação em várias feiras de moda praia em todo o mundo. Seja na Itália, Espanha ou na França, a marca catarinense, das irmãs Iara e Cristina Mendes, foi admitida em 2018 na Abest (Associação Brasileira de Estilistas), que engloba os maiores destaques da moda brasileira lá fora.

label aterrissa em solo brasileiro para o verão 2019 com a coleção Aquarelas do Brasil e é uma das marcas que estará neste sábado, das 10 às 20h, participando de um evento na Casa Fraga, no centro de Floripa. O momento vai reunir moda, decoração de Natal e música, além de arrecadar brinquedos novos para uma ONG que ajuda crianças em situação de risco, a Casa Lar Semente Viva. Vamos?

Vibração vintage

Macaquinho Galiani e turbante em couro Lari Handmade para Fernè

Marc Jacobs disse: “Nunca há um momento errado para usar uma estampa de poás”. Poás são um clássico atemporal que sempre gostamos de ver nas passarelas e nas vitrines, com suas muitas mudanças de estilo, conforme a época. Provavelmente porque nos leva de volta à elegância dos anos 1950, às pin-ups, suas curvas, e aos ícones de estilo inesquecíveis. Ou porque amamos sua vibração infantil e divertida. Enquanto “misturar e combinar” ocupa o centro das atenções, consigo enxergar uma forte vibração vintage roubando a cena.

Havaianas

Sandálias Havaianas, biquíni 100% Brasil, óculos Balenciaga, turbante Lari Handmade para Fernè

Nos últimos anos, cada vez mais, os sapatos baixos vêm assumindo um espaço de peso. E para a minha surpresa, e para quem acompanhou as semanas de moda em todo o mundo, as legítimas Havaianas estão ganhando status de ícones fashion. E teve quem as usou nas ruas de Paris e Nova Iorque. Eu mesma aderi este ano lá na Itália!

Havia, de fato, tantos participantes das semanas de moda com os chinelos, que a Vogue, recentemente, escreveu um artigo sobre as sandálias brasileiras. Ainda bem, porque depois de tantos anos calçando modelos deslumbrantes, mas que deixam os pés em tiras, várias fashionistas se renderam às flip-flops coloridas, confortáveis e bem mais em conta!

Hotpants

Colar Joyá, biquíni da collab Charlotte Olympia para Adriana Degreas by Santa e casaqueto Fernè

Tá, admito, não é o melhor modelo de calcinha para se bronzear e muita gente ainda olha “de rabo de olho”, mas os biquínis hot pants apareceram com tudo e a minha dica é: insira a cintura alta no seu beachwear 2019! Quem ama as referências dos anos 1960 e 1980 já está curtindo há alguns verões e, cá entre nós, eu acho bem glamouroso. E é bom se acostumar, pois nas areias mais modernas e cool do planeta, só dará este modelo. É uma das trends para nossos balneários!

As tendências da moda que você usará no verão de 2019. Confia em mim!

Joias com o alfabeto: Enquanto em temporadas anteriores flertamos com monogramas ou letras com nome completo, este verão vai resumir-se apenas ao essencial: joias de uma só letra. Quer se trate de suas próprias iniciais, ou do seu parceiro, filho, escolha uma peça ousada para usar como colar ou como brincos – ela acrescenta um senso legal de individualidade e exclusividade a qualquer roupa.

Divertido: Falando em diversão, os estilistas aumentavam o volume quando se tratava de roupas de noite, aparecendo babados em abundância em tafetá e chiffon. Planejar um look nunca foi tão fácil! Combine sua bolsa com o seu vestido… e depois os sapatos com o conjunto mais recente em peças coordenadas.

Amarelão: Ano passado o cool foi o amarelo limão, servindo de aquecimento. Este verão existirá um caso de amor pleno com o amarelo profundo de manga ou calêndula. Embora você possa infundir a cor em pequenas doses, recomendo que seja grande. A it-color desta temporada vai alegrar o seu dia. Mal posso esperar para testá-la.

Participaram deste editorial:

Produção executiva, styling, pesquisa de moda: Lise Crippa
Produção de cena: Larissa Maldaner
Beleza: Larissa Maldaner
Modelo: Vitória Faustino – DN Models
Fotos e tratamento de fotos: Dari Luz
Locação: Praia Brava (Florianópolis)
Marcas participantes: Fernè, Santa By Gangan Loyola, JOYÁ Bijuterias, Galiani, Lari Handmade, 100 % Brasil Biquinis, Havaianas, Santalina, Lenny Niemeyer, Juliana Manzini Bijuterias, Charlotte Olympia para Adriana Degreas, Salt Sun & Bikinis, Óculos Dior e Givenchy (acervo), Salinas.

Minha coluna Revista Versar: A bola da vez: Mood esportivo toma conta do inverno europeu

Estou de volta depois de dois meses na Itália! Foi incrível sentir Milão em plena Semana de Moda, quando a cidade vira vitrine para o mundo. Das ruas às lojas mais hypadas, trouxe para vocês o que tem de atual no mercado fashion. Sei que por aqui o verão está sendo anunciado, mas na Europa o frio já deu as caras e eu queria muito dividir estas novidades. As referências nos esportes chegam com tudo no inverno 2019. Os tênis aparecem em marcas como Gucci, Chanel e Valentino; as cores serão fortes e o neon reinará absoluto em uma profusão de estampas, sobreposições, xadrezes, predominando o príncipe de Gales e animal print.

As referências nos esportes chegam com tudo no inverno 2019

Blusa e calça Adidas Originals, casaco Eva, bolsa Valentino, sapato Carmen Steffens e meia Nike (Fotos: Dari Luz/Divulgação)

 

Precursores

Coco Chanel foi uma das pioneiras na recriação de modelos e utilização de tecidos esportivos para a roupa casual. Ela tirou o tweed das peças dos esportes aristocráticos e transformou em um ícone da sua marca. O uso do tecido, agora lendário, não foi apenas inspirado pela moda masculina, mas por um homem. Depois de emprestar roupas esportivas de seu namorado, o Duque de Westminster, Chanel percebeu que o tecido confortável e flexível tinha uma qualidade sofisticada que cairia bem aos seus desenhos. A partir de 1924, a estilista contratou uma fábrica escocesa para produzir seus icônicos tecidos de tweed para tudo, desde roupas esportivas até ternos e casacos. Já o ex-jogador de tênis René Lacoste tirou as camisas polo da quadra para virarem itens fashion. O tenista mandou confeccionar para seu uso pessoal um lote de camisas em algodão com uma malha ventilada e confortável, produto que virou sua marca registrada.

Color Power

Macacão Jéssica Steffan para Octa, casaco Eva, pulseira Chanel e viseira Dior para Mint

Os especialistas em cores da Pantone preveem uma paleta de inverno 2019/2020 que continua com cores intensas. Por que as pessoas andam apaixonadas por cores? A resposta está nas nossas emoções. É sobre gerar felicidade, enquanto nos conectamos emocionalmente com nosso próprio estado de espírito. As cores formam uma parte importante da nossa identidade visual e são cada vez mais indispensáveis nessa jornada em um mundo identificado, na grande maioria, por meio das selfies.

Dior vintage

Bolsa do meu acervo Dior Vintage, vestido Iódice para Strass, casaco Eva e tênis Adidas Originals

De Carrie Bradshaw a Paris Hilton, a icônica bolsa em formato de sela da Dior foi vista nos braços de todas as it girls, reais e fictícias, no final dos anos 1990 e início dos anos 2000. A bolsa deste editorial foi garimpada no meu closet: um exemplar da época, comprado em Paris, com o formato do badalado modelo que nos últimos meses tem agitado as fashionistas pelo mundo.

Como parte de sua coleção outono/inverno 2018, que foi mostrada em fevereiro, a Dior apresentou a Saddle Bag em vários estilos diferentes, incluindo a assinatura da logomarca igual ao modelo que usei por aqui.

Príncipe de Gales

Óculos Dior para Mint, pochete Adidas Originals, saia e blaser estampa príncipe de Gales da Eva, tênis Capodarte para Strass, luvas de esporte Adidas

A estampa xadrez está tão na moda quanto a família real inglesa, sabia? O shape surgiu no início do século 19, desenvolvido pela condessa de Seafild, na Escócia, ficando bem popular por Eduardo VII, duque de Windsor. Estampa favorita na década de 1980, andava meio esquecida, mas já pode tirar as peças guardadas no closet.

Octa Fashion

Foto: Pedro Bonacina, divulgação

Das pesquisas à produção, o maior evento de moda de Santa Catarina, o Octa Fashion – Observatório de Culturas e Tendências Antecipadas vai ocorrer no dia 28 deste mês, com início às 19h, no Centro de Eventos Luiz Henrique da Silveira, em Canasvieiras. Na passarela, sob o tema “Deslocamentos”, serão apresentadas criações dos alunos formandos do curso de Moda da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). É uma oportunidade inédita de apreciar o que há de mais recente e criativo no mundo fashion.
O tema “Deslocamentos” inspirou 33 alunos a produzir três criações cada para o dia do desfile. A imigração é, em primeiro lugar, um deslocamento de pessoas no espaço físico.

Porém, o espaço dos deslocamentos não é apenas geográfico; há também diferentes culturas e novos lugares simbólicos de diálogo, típicos da globalização. Os olhos estarão voltados para cada detalhe do que será apresentado na passarela do Octa Fashion. O evento, em anos anteriores, foi coordenado pela professora Balbinette da Silveira, porém quem está à frente desta edição é a professora Amanda Queiroz Campos.

E já que o tema da coluna são os esportes, escolhi o look da formanda Jessica Ivana Steffan. Sua coleção, batizada de Matterhorn, é inspirada na vestimenta utilitária dos esquiadores e alpinistas. Por meio de peças modernas, com detalhes gráficos e referências do sportwear, a coleção valoriza o contraste e o equilíbrio entre as cores neutras e vibrantes.

O que vem por aí

Tênis Carmen Steffens, mochila Adidas Originals, colares Strass e Chanel, calça e regata Iódice para Strass, viseira Dior para Mint
  • No próximo inverno, todo tipo de animal print – zebra, tigre, cobra ou crocodilo – será protagonista e está longe de ser discreto. O mais importante é combiná-los.
  • Já as cores assumem o controle do nosso closet. Até pouco tempo, os meses frios costumavam dar origem a coleções com pouca cor, tons escuros e suaves, pretos, pardos e cinzentos e texturas mate. Em 2019, no entanto, estará cheio de cores vibrantes. Verde, azul, rosa… mas, acima de tudo, laranja e violeta, nas suas versões mais flúor, que se destacam entre todas elas.
  • Os desfiles de outono/inverno são preenchidos com os tecidos habituais: tricô, lã, veludo, couro ou tweed. Os materiais mais quentes e ásperos se misturam com texturas leves e suaves. Um suéter de tricô robusto e uma saia: esta foi a combinação mais usada pelos designers. Isso reinventa um material tipicamente associado à temporada de inverno, resultando em looks casuais para o dia e roupas elegantes para a noite.

Participaram deste editorial:
Produção executiva, styling, pesquisa de moda: Lise Crippa
Produção de cena: Larissa Maldaner
Beleza: Larissa Maldaner
Fotos e tratamento de fotos: Dari Luz
Modelo: Ana Cláudia Damschi/ L’equipe
Locação: MoovBox Sports Center (Rodovia José Carlos Daux, 5.500, Saco Grande – Florianópolis)
Marcas que participaram deste editorial: Adidas, Carmen Steffens, Capodarte para Strass, Chanel, Dior, Eva, Iódice para Strass, Jessica Steffan, Mint Premium Optica, Originals Beiramar Shopping, Strass Acessórios e Roupas

Na minha coluna da Revista Versar: Vá de linho: as cores deste tecido para o verão aparecem suaves, mas profundas e abrangentes

O linho é um material confortável para o verão por causa de sua alta absorção de umidade e rigidez relativa. Para o próximo verão, o linho estará presente nas produções mais quentes. Estrategicamente, você entrará no clima e ficará livre do suor, afinal, o material é usado para esse propósito desde os tempos antigos e há relatos em muitas civilizações. Colhido da planta do linho, que cresce em climas mais frios que o algodão, é resistente a insetos e seca. Há até uma razão pela qual a roupa de cama em linho é usada há milênios: cientificamente comprovado, é um tecido mais frio que o algodão ou a seda. A seda retém o calor, enquanto o algodão tende a baixar a temperatura quando perto do corpo. Já o linho é um material confortável para o verão por causa de sua alta absorção de umidade e rigidez relativa. Fotos: Dari Luz/Divulgação

 

linho
Chapéu Vero, macacão Eduardo Azevedo Atelier, bolsa Antonia Handbags, anel Gabriela Faraco e
lenço acervo

Um jardim cor de vinho

linho
Lenço Dolce & Gabanna, vestido Damyller, pulseira Elles por Elise, anel Gabriela Faraco, clutch Montefina e chinelos Hermès

O casarão branco localizado na esquina da Luís Delfino com Alves de Brito, em Florianópolis, sempre me chamou a atenção, seja pela arquitetura – o imóvel tombado completou 100 anos em 2017 -, ou pelo seu jardim projetado pelo escritório JA8 Arquitetura e Paisagem, de Juliana Castro e Clarice Wolowski. Segundo Clarice, a escolha das espécies plantadas tem o objetivo de levar contemporaneidade ao jardim. Os penisetes de cor rubro, um tipo de herbácea cor de vinho, possui uma penugem que é sua flor. Para compor o jardim foram usadas ainda gardênias que têm tonalidade verde escura para contrastar com o restante. Já a casa, batizada de Casacanto, idealizada pelos arquitetos Carlos Lopes e Abreu Junior, dá vida a um dos projetos de arquitetura colaborativa mais importantes do Brasil, reunindo muito mais do que arquitetura: trata-se de um espaço que abraça a cultura e a inovação e abre portas para profissionais da arquitetura, design e arte.

 

Feitos à mão

linho
Chapéu Praia Sim Senhor, vestido Degê Store, cinto Fendi, clutch Damyller, anel Gabriela Faraco e mule Ethne

A mule do editorial é da Ethne, desenvolvida pela equipe da marca com a Rafia da Raphia Palm, uma palmeira típica do Marrocos. São trabalhadas por exímios artesãos na arte de tecer a palha em calçados, uma tradição passada de pai para filho.
Já os cordões da Elles por Elise se transformam em colares, cintos e pulseiras. As peças carregam pingentes delicados com pedras, porcelanas, contas de madeira, pérolas, cristais Murano e sementes brasileiras. Em algumas peças foram misturadas até cinco técnicas de bordados e costuras.

Pantone

linho
Chapéu Vero, pulseiras e brincos Mila Coelho, saia e camisa Colcci e bolsa Antonia Handbags

Quando se trata das cores da moda aprendemos a aceitar um padrão regular para a primavera e verão, com tons claros e pasteis Mas as cores previstas para 2019 incluem escolhas mais surpreendentes, pensadas e garimpadas na natureza. Imagine um blue oceânico suave, tons roxos da lavanda, terra com infusão de luz e canalizando o toque mais suave do rosa milenar. As mudanças deste padrão podem ser por uma razão simples. Em uma época de convulsão sociopolítica, a ostentação e a grandiosidade são reduzidas em favor da conexão social com a arte, natureza, música e cultura pop. O amor e a aceitação são mais do que uma ferramenta de marketing, são uma força motriz da criação.

Eco Friendly com muito glamour

100% Capri
Foto: 100% Capri

Se há uma coisa que o estilista Antonio Aiello, da marca italiana 100% Capri, entende é de linho. O proprietário, fundador e designer da grife, com lojas espalhadas pelo mundo, construiu sua marca em torno de criar um estilo de vida centrado em torno do tecido. As boutiques oferecem roupas de luxo e artigos para casa que evocam a essência de la dolce vita de Capri e alguns locais na Europa, onde os dias ensolaradas são gastos com muito linho branco e peças claras. A marca segue a linha eco friendly, habilmente feita à mão, cuidadosamente artesanal, e leva moda para homens, mulheres e crianças com camisas, vestidos leves e kaftans com uma pegada beachwear elegante.

O rústico da moda

Chanel
Foto: Chanel

Bolsas e acessórios em rattan e materiais rústicos têm sido bastante populares nas últimas temporadas e ainda estão sendo vistos nas passarelas. Então certifique-se de atualizar sua coleção. Com uma estética que lembra as clássicas cestas, sempre em alta do Sul da França, o vime, a palha e afins manterão você na moda por mais um ano e foram exibidas nas coleções dos estilistas da Altuzarra, Christian Wijnants, Isabel Marant, Jacquemus, Sonia Rykiel e Loewe. E entrando no clima, a Chanel colocou na passarela recentemente chapéus de palha entre seus mais luxuosos acessórios. Lagerfeld construiu uma praia em pleno Grand Palais, em Paris. Mostrou muitos acessórios para usar desde o clube de praia até o calçadão.

Participaram deste editorial:

Produção executiva e styling, pesquisa de moda: Lise Crippa
Produção: Maria Luiza Ramos
Produção de cena: Larissa Maldaner
Beleza: Larissa Maldaner
Fotos e tratamento de fotos: Dari Luz
Modelo: Alana Martinelli – Ford Models
Locação: Casacanto
Marcas e lojas participantes: Antonia Handbags, Colcci, Damyller, Dolce & Gabanna, Degê Store, Ethne, Elles por Elise, Eduardo Azevedo Atelier, Fendi, Gabriela Faraco, Hermes, Acessórios Mila Coelho, Montefina, Praia Sim Senhor, Vero Chapéu.

Na minha coluna Revista versar: As frutas têm história na moda e continuam em alta na primavera e verão

As estampas de frutas e legumes estão em toda parte. Inevitáveis. Abra o Instagram ou uma revista de moda e é quase garantido encontrar. Seja no remake da Prada e suas bananas da primavera de 2011, ou, mais tarde, um par de sandálias Altuzarra que mais parece com um modelo que Carmen Miranda usou num passado distante. A estampa tem precedentes na moda.

Volte para o século 18 e você encontrará registros da aristocracia usando coletes bordados com frutas vermelhas. Em uma era mais moderna, Elsa Schiaparelli, a grande subversora da moda e surrealista, entregou um chapéu de uvas em 1939. Dior, em 1953, usou cerejas, mirtilos e morangos. Falando nisso, a versão da Louis Vuitton na primavera de 2018 é uma fruta ou uma flor?

Serviço: produção executiva, styling e pesquisa de moda: Lise Crippa, Produção de cena: Larissa Maldaner, Fotos e tratamento de fotos: Dari Luz, Beleza: Larissa Maldaner, Modelo: Sofia Leal – DN Models

Marcas e lojas participantes: Antonia Handbags, Coach, Calcanhar deAquiles, Degê Store, Dolce & Gabbana, Dani Depi Acessórios, ethne, Pucci, Strass Acessórios e Roupas

Saia: Dolce &Gabbana, blusa C Club para Calcanhar de Aquiles, lenço: Pucci, bolsa Antonia e brincos: Dani Depi (Fotos: Dari Luz)

Ao longo da última década, icônicas estampas surgiram nas passarelas, das bananas de Phoebe Philo, na primavera de 2004 na Chloé, à salada de frutas tropicais de Stella McCartney na primavera de 2011, e frutas inspiradas na Renascença da Comme des Garçons na primavera de 2018.

Amo feiras e mercados

Costumo comentar que tenho uma paixão especial por feiras e mercados. Por onde eu ando, seja no Brasil ou em viagens pelo mundo, sempre me interesso por estes endereços, normalmente instalados em locais históricos e pitorescos. Em Floripa, várias feirinhas me atraem, mas o Largo da Alfândega é um dos pontos mais conhecidos por moradores para comprar produtos fresquinhos e direto da fonte. Todas as terças, quartas, sextas e sábados dá para adquirir queijos, pães, frutas, verduras e flores, tudo vendido diretamente pelos produtores.O Largo, até a década de 1970, era banhado pelo mar. Com a construção do aterro da Baía Sul ganhou uma grande área que foi transformada em praça, ao lado do Mercado Público Municipal, outro reduto histórico na capital que sempre rende belas fotos!

Brincos Dani Depi para ethne, caftan estampa pitaia ethne e bolsa do meu acervo garimpada em uma lojinha de Palm Beach ( EUA)

Gucci com morangos

A Semana de Moda de Paris movimentou a Europa em setembro. Para o primeiro desfile da Gucci na capital francesa o local escolhido foi o clássico Théâtre Le Palace, que também fez sua estreia como cenário para um desfile de moda. Para a temporada primavera/verão 2019, excepcionalmente, Alessandro Michele, diretor criativo da marca, mostrou conjuntos de alfaiataria, plumas e mangas bufantes que deram um toque especial ao desfile. Trouxe também a estampa recheada de morangos unindo a diversão, folclore e a vibe underground de praxe.

Já adiantou a tendência

Dolce & Gabbana
Foto: Dolce & Gabbana

A Dolce & Gabbana tem uma ligação muito forte com tudo que diz respeito a comida, feiras, frutas e legumes. Faz poucos dias que uma amiga me mandou a foto de uma vitrine em Nova Iorque fazendo alusão às feiras, talvez entrando na onda de produtos veganos e orgânicos. Ano passado, na Semana de Moda em Paris, verão 2018, aparentemente a única coisa que existiu nas mentes da equipe de criação da marca foi a comida. Honestamente, na coleção spring 2018 me pareceu que todos os frigoríficos e despensas foram motivo de inspiração. O que rolou também: um vestido inteiro com estampa de cannolis, sobremesa proveniente da Cicília; nas orelhas, em forma de brincos, estavam as cenouras, morangos e muito mais; as modelos foram transformadas em fruteiras humanas, com brincos de laranja e outras frutas; estampa de ervilha é cool, alguém duvida?

Garimpo fashion

Brincos: Dani Depi para ethne, blusa Strass e calça Degê Store

Os brincos escolhidos para esta coluna são da “ethne”, marca catarinense que realiza garimpos pelo mundo. É uma collab com a designer de acessórios Dani Depi, também catarinense. Todas as peças são feitas com bolinhas e frutinhas em palha toquilla do Equador, considerada a seda das palhas. Já a bolsa Bolga é feita por artesãos de Bolgatanga, em Gana, no norte da África, com a resistente palha de elefante.

— Nossa ideia é trabalhar antigas tradições de uma forma moderna e contemporânea — observa Samira Campos, uma das idealizadoras da marca.

O caftan é produzido em 100% algodão orgânico malmal e a estamparia resgata a antiga tradição do block printing, praticada há mais de 1.400 anos no Rajastão, na Índia. Tudo feito à mão com carimbos de madeira. Detalhe: o cactos da estampa é a flor da pitaia, fruta da moda devido ao seu alto poder de nutrientes. Pouca gente sabe que do cactus também é retirada uma fibra leve e delicada, outra tradição do Marrocos reinventada pela marca “ethne”.

Além das frutas e legumes

Brincos Dani Depi, vestido Cholet para Strass e bolsa ethne, sandália Paula Torres

Após os desfiles da primavera de 2019, naturalmente é hora de rever todas as tendências apresentadas nas últimas coleções internacionais.

Cupcake Couture: Marcas como Marc Jacobs e Rodarte não tiveram medo de mostrar um visual ousado e volumoso, um pouco artista de circo, um pouco de Pretty in Pink. Alguns vestidos cor-de-rosa podem não ser os mais práticos, mas eu acredito que irei vê-los em editoriais de moda e usados pelas celebridades mais vanguardistas.

Amarelo: A cor da estação é sem dúvida o amarelo, pelo menos nas passarelas. Eu, em particular, prefiro um suave botão de ouro que trará todo o sol, mesmo em um dia nublado. Essa cor tomará o lugar do rosa milenar? Só o tempo dirá, mas acho que essa cartela de cores pode ter um poder duradouro.

Néon: O neon está de volta com força total na primavera de 2019. Todos, de Prabal Gurung a Milly, estavam indo ao encontro de cores brilhantes e saturadas. Há duas maneiras principais de se balançar essa tendência: escolha uma única cor de neon e use um conjunto monocromático ou use um bloco de cores com diferentes cores brilhantes. De qualquer forma, você vai estar totalmente na moda.

Rua dos anos 90: Os anos 1990 ainda estão influenciando fortemente a moda, tanto na passarela, quanto nas ruas. Calças largas, óculos escuros, tops e chapéus fizeram várias aparições na New York Fashion Week.

Crochê: Blusas de crochê, vestidos e saias também estavam em todas as passarelas. O shape é adequado para a primavera e você pode usar peças de crochê na praia, em uma festa de verão e em todos os lugares! Use da cabeça aos pés, como apresentado na passarela de Michael Kors, ou com peças de coordenação simples, como visto em Oscar De La Renta.

Lenços de cabeça: Viva! Acertamos mais uma vez! Se há um acessório de destaque da temporada, sem dúvida eu indico os lenços na cabeça. Em todas as passarelas, os modelos usaram lenços de seda de cores vivas em seus cabelos, amarrados de várias formas. Este estilo retrô adiciona elegância a qualquer roupa e eu estou vendo direto aqui na Itália, de onde estou escrevendo esta coluna.