Arquivos da categoria: Lifestyle

Varejo, comunicação e indústria têxtil foram alguns dos temas debatidos no 1º dia do ONDM

A quarta edição do ONDM – O Negócio da Moda iniciou ontem (18) repleta de conteúdo para as centenas de pessoas que estiveram no centro de eventos Maria’s, em Camboriú, litoral norte de Santa Catarina – segundo maior pólo têxtil do país. Foi uma pequena amostra do que ainda está por vir nesta maratona de conteúdo que segue até quinta-feira. Fui lá conferir, olha! Crédito das imagens: Fotografia Univali.

Saia e jaqueta Fernè da minha collab para a marca e camiseta D&G

Além dos expositores e lounges dos patrocinadores, que apresentam diariamente inovações para diferentes setores da cadeia produtiva da moda, o palco principal reuniu profissionais renomados nacionalmente, enfatizando o maior atrativo do evento: o compartilhamento de conhecimento.

No primeiro painel, Fernando Pimentel (Presidente da ABIT), Giuliano Donini (CEO Marisol), Cláudio Grando (CEO da Audaces) e Valdirene Teixeira (SENAC SC) explanaram sobre o impacto do cenário político atual no varejo e na indústria, bem como as perspectivas de mudança para a fase pós-eleições. A dica de Fernando Pimentel é atentar para as oscilações e mudanças do setor: “Nunca pare de aprender, mas também aprenda a desaprender, para não ficar preso a estruturas que por vezes se tornam menos pertinentes”.

Ivan Jasper (ONDM), Jordana e Damylla Damiani (Damyller), Tania Otranto (MktMix) e Giuliano Donini (Marisol) 

Michael Domingues, superintendente do Grupo Tecla, responsável pela implantação do Porto Belo Outlet Premium, falou sobre este modelo de serviço em franca expansão no Brasil – em média 30% ao ano. “O segredo do sucesso é um conjunto de fatores, que sinalizam que o mercado tende a crescer muito, reunindo lojas de baixo custo, grandes marcas, preços baixos e descontos todos os dias do ano”, explica Domingues.

Tânia Otranto, da agência MktMix, de São Paulo, falou sobre o que há de novo nas soluções de comunicação corporativa e relações públicas para as marcas de moda, diante do momento de transição que vem passando o mercado da comunicação e do jornalismo.

Nesta quarta-feira, dia 19/09, segundo dia do ONDM, a dupla Juliano Pessoa e Zuel Ferreira, responsável pela imagem de celebridades como Grazi Massafera e Bruna Marquezine, aborda a conexão entre as marcas e os influenciadores – assunto tão em voga na comunicação de moda. Um dos nomes mais aguardados desta edição do ONDM, o estilista Walter Rodrigues sobe ao palco principal do evento às 15h20.

A agenda completa de palestrantes, ingressos e outras informações estão disponíveis no site: https://ondm.com.br


Body & Soul, um dia totalmente dedicado à saúde e ao bem-estar

Cada vez mais, as pessoas buscam manter um estilo de vida saudável, prestando atenção nos sinais do corpo e buscando um equilíbrio e tempo para si mesmas na correria do dia a dia. Para ajudar nessa busca, o Iguatemi Florianópolis promove no dia 22 de setembro o Body & Soul, evento com aulas e palestras voltadas para o bem-estar. O evento ocorre no Espaço Subsolo, em frente ao DNA Empório, e as inscrições devem ser feitas previamente pelo site do shopping (www.iguatemiflorianopolis.com.br).

Entre os destaques da programação está a palestra “Mapa da Saúde”, com o empresário e pesquisador de saúde e nutrição Flávio Passos. Apresentador do programa “Comer bem, que mal tem?”, do Canal Sony, e fundador de Puravida, empresa de alimentos veganos, sem glúten, sem lactose e funcionais, Flávio é um dos principais nomes da alimentação saudável no Brasil. Com mais de 308 mil seguidores no Instagram, ele também comanda uma plataforma online com cursos para pessoas que buscam conteúdo sobre alimentação saudável, saúde e qualidade de vida. A palestra será no cinema do Iguatemi.

Flavio Passos, divulgação

Outra atração esperada é a aula comandada por Chico Salgado, conhecido como o personal trainer das celebridades. O profissional é responsável pelos treinos funcionais com movimentos de luta que conquistaram famosos como Bruna Marquezine, Grazi Massafera, Bruno Gagliasso, Angélica e Sabrina Sato. Por aqui, ele vai dar uma aula com vagas limitadas.

Chico Salgado, divulgação

A programação ainda conta com yoga, treinos funcionais, aulas de muay thai, balé fitness e pilates, além de palestras que tratam da saúde do corpo e da mente. O evento começa às 10h, com aula de Chakra Yoga com Sabrina Baby, do InLight Yoga, e aula de pilates. Sabrina é formada em Ayurveda pelo Dr. Deepak Chopra, no Chopra Center, e Hatha Yoga pela guru Sitaramananda no Sivananda Ashram, ambos na Califórnia. A professora aprofundou seu conhecimento em meditação com mestres no Himalaia, Ayurveda com médicos na Índia, e Chakras com a Dra. Susan Andrews, em São Paulo. Hoje, suas aulas de yoga são uma experiência única que engloba suas vivências e aprendizados com todos os seus mestres e gurus.

Sabrina Baby. foto guilherme pazetto

A programação segue até às 13h com aulas simultâneas no espaço. A educadora física, treinadora e atleta de fisiculturismo Beth Maxx dá a aula Maxx Training, um programa direcionado ao aprimoramento do condicionamento físico, privilegiando a saúde como um todo e desenvolvendo habilidades como agilidade, flexibilidade, coordenação motora e resistência. Já Elisa Zilli, que já foi professora de Muay Thai de famosas como Mirella Santos, dá um aulão da arte marcial junto com Cyndi Alves. Elisa, contadora de formação, é idealizadora do projeto Girls Power, que ensina Muay Thai para mulheres que querem aprender a se defender. Já Cyndi tem mais de 15 anos de artes marciais e largou o jornalismo para se profissionalizar na luta.

À tarde, às 14h30, o médico Dr. André Manoel, que atua em nutrologia e na área de gastronomia funcional comanda a palestra “O que você precisa para viver melhor?”. Ele vai falar sobre temas como alimentação inteligente, sono, metabolismo, hormônios e saúde mental.

Depois, é a vez da terapeuta quântica e coach Jordane Marques falar sobre a influência da medicina energética na saúde e felicidade. Jordane é especializada em thetahealing e hipnoterapia, ferramentas de cura energética para o corpo e a alma. A coach Chai Carioni ainda ministra a palestra “Como viver com mais presença e mais propósito”, na qual falará sobre a intenção colocada em nossas ações com visão de futuro. A idealizadora do Programa Business & Life Coaching tem coachees em mais de sete países.

As inscrições para todas as aulas e palestras devem ser feitas pelo site do Iguatemi.

Veja a programação completa

Body & Soul – 22 de setembro

10h – Aula de Chakra Yoga com Sabrina Baby – Espaço Body & Soul (gratuita)

Aula de pilates – Espaço Fórmula (gratuita)

11h – Aula de Maxx Training com Beth Maxx – Espaço Body & Soul (gratuita)

Aula de balé fitness – Espaço Fórmula (gratuita)

12h – Aula de Muay Thai com Elisa Zilli e Cyndi Alves – Espaço Body & Soul (gratuita)

Aula de funcional – Espaço Fórmula (gratuita)

14h30 – Palestra com Dr. André Manoel – “O que você precisa para viver melhor?” – Espaço Talks (gratuita)

Palestra com Flávio Passos – “Mapa da Saúde” – Cinema Cinesystem (evento pago)

15h10 – Palestra com Jordana Marques – “Como a medicina energética contribui para saúde e felicidade” – Espaço Talks (gratuita)

15h50 – Palestra com Chai Carioni – “Como viver com mais presença e mais propósito” – Espaço Talks (gratuita)

17h30 – Aula com Chico Salgado – Espaço Body & Soul (evento pago)

Moda e design pelo mundo

Mario e Monalisa Spaniol estiveram, no ultimo sábado (15), na loja do Beiramar Shopping para um bate-papo com suas CS Lovers, como são chamadas, carinhosamente, as clientes da Carmen Steffens. A marca, que possui 52 lojas em 19 países, tem planos consistentes e até 2030 pretende expandir para chegar  a 40 países, totalizando 1500 lojas pelo mundo.

Monalisa Spaniol é esposa de Mario há 27 anos e desde 1993 assumiu a equipe de estilo da grife, que tem como característica a mulher que ama moda, conhece e veste as tendências e gosta de produtos exclusivos. Fotos: Vanessa Pinho Assessoria de moda e comunicação By me

Monalisa e Mario Spaniol, donos da CS
Com a jornalista Camille Reis
Vestido e bolsa Carmen Steffens e sapato Chanel

Noite fashion com Natalia Chaim e Attualità

A designer de acessórios Natalia Chaim esteve no início de agosto em Floripa e participou de um bate – papo sobre moda e design, atendendo ao convite da empresária Silvia Bergoudian, da Attualità. Sob minha assessoria em gestão em moda e comunicação, a designe r lançou, em primeira mão na capital, a coleção “Infinito Sentir” dividida em quatro entradas para os próximos meses e batizada de Serenity, Love, Hapiness e Euphoria. Nomes sugestivos de sensações como “felicidade”, “amor”, “gratidão”, “energia” e “honra”.    Fotos: Darline Santos

Silvia, Natalia e eu
Acessórios: Attulità, vestido Gucci e bolsa Montefina
Patrícia Prade, Natalia Chaim, Silvia Bergoudian e Camila Fraga
Silvia Bergoudian, Aninha Koerich, Natalia Chaim e Tuca Schlickmann
Isabela Piloto

 

A (re) construção do conceito de luxo

Avisão do ex-modelo e ex-banker  da Merrill Lynch Stefan Siegel, sobre o mercado de luxo, me intrigou. Chamado constantemente para palestrar sobre o futuro desta indústria, ele apresenta uma visão crítico-catastrófica do mundo da moda. Durante seminário da Wired, em São Paulo, dividiu suas experiências com o Brazil Journal. Siegel argumentou que o varejo de luxo está com os dias contados. Para ele, a nova geração tem outra noção sobre o que é luxo e valoriza experiências sobre o consumo.

– Luxo hoje é individualidade. Não é um logo ou uma etiqueta com preço alto diz.

Siegel também fez uma reflexão sobre a forma de remuneração dos criadores, afirmando ao Brazil Journal que os lucros acabam concentrados nas mãos de poucos grandes conglomerados e que é inconcebível que o cachê de celebridades seja mais importante que o valor pago a designers e criadores. Na ocasião, criticou a promoção do consumo desenfreado e o uso de influenciadores.

-As roupas se tornaram irrelevantes. Quando a indústria da moda começa a financiar corações virtuais (likes no Instagram), ao invés de almas verdadeiras, mandamos uma mensagem para as futuras gerações que parecer bonito é o mesmo que criar beleza.

As afirmações de Stefan me instigaram a ouvir outras vozes sobre o tema. Na minha incansável busca por informações em negócios da moda, tentei encontrar um ponto de equilíbrio nestas questões polêmicas atuais que têm que ser discutidas com bom senso.

Divido com vocês as visões particulares de três profissionais que vivenciam este mercado diariamente: Eder Héctor (especialista em Marketing de Varejo); Miucha Sinhor (sócia, estilista e criadora da Montefina, empresa de acessórios e bolsas gaúcha); e Tati Greuel (empresária, psicóloga e criadora da Fernè, marca de roupas em couro catarinense).

Héctor concorda em parte com a visão de Siegel argumentando que o conceito de luxo não é mais o mesmo e que essa mudança não é um fato isolado e pontual,  é uma constante com a qual a indústria vai precisar se adequar.

 

“É interessante observar que não foi propriamente a indústria da moda que inseriu em nossas vidas as novas opções de luxo, mas sim a indústria tecnológica. Eu analiso isso pela observação frequente das pessoas da moda de que o tempo é um grande luxo para eles, de fato é! Imagine liderar equipes para produzir seis ou quatro coleções anuais quase que simultaneamente? Isso estrangula a qualidade de vida de qualquer pessoa, não existe amor ao ofício que suporte isso. No entanto, foi a tecnologia, através dos aplicativos digitais facilitadores do dia a dia, que nos apresentou a possibilidade de ganharmos mais tempo. Nesse aspecto, o mercado de moda tenta se inserir na frenética era digital para agarrar seu grande público consumidor. As grandes casas buscam se reinventar pra atender a demanda pelo novo e não há como dizer que essa empreitada seja um caminho errado, até hoje ela funcionou bem.
 No final do anos 1990, Marc Jacobs em Paris, não apenas colocou a Louis Vuitton lado a lado com as casas que produziam moda (e não somente acessórios) como também inaugurou a era das collabs, seja trazendo artistas plásticos contemporâneos para intervir nas suas coleções ou convidando, o até então apenas músico, Kanye West para assinar um modelo de sneaker. Da mesma forma na Itália, o trio Tom Ford, Carine Roitfeld e Mário Testino reinventava o sexy e a quase esquecida Gucci que simultaneamente, renascia.
Era uma época em que boas campanhas publicitárias e produtos novos dentro de um mix eram o suficiente para chamar a atenção do público. Isso mudou e não foi agora. Os criadores de beleza estão sendo substituídos pelos flexíveis seguidores do mercado, essa geração atenta que respeita códigos, mas enxerga os números e sabe o que conta no mercado de hoje.
As celebridades, pelo bem ou pelo mal, terão cada vez mais espaço, diferente dos influenciadores que levantaram e derrubaram sozinhos aquela que poderia ser a grande evolução da moda no século. Hoje, ninguém sério se importa mais com anônimos alçados à condição de referência com a mesma rapidez que são descartados como irrelevantes. O culto aos anônimos da moda acabou, quem construiu algo deve aproveitar e quem não construiu deve mudar de foco. A nova bota da Balenciaga vai ser mais buscada na internet do que o nome da mulher que a estava usando, o produto nunca foi tão valorizado como hoje. “Eder Héctor “

 

A gaúcha Miucha Sinhor, da Montefina, empresa de acessórios e bolsas baseada no Rio Grande do Sul acredita que a mudança na forma de consumir está atrelada à mudança no mundo, que está cada vez mais dinâmica.

“O mundo está mudando muito rápido e o comportamento de consumo faz parte dessa mudança. Observo que as pessoas estão muito mais interessadas em usar produtos que se identifiquem, não pela marca, e sim pela sua identidade e o que ele expressa. Percebo também que influenciadores digitais têm mais importância e ditam muito mais no consumo do que atores e atrizes, que antes eram desejos caríssimos de grandes marcas. Blogueiras  já estão sendo substituídas pelos influenciadores digitais que conseguem transmitir mais “vida real” para seus seguidores.
A criação da Montefina já é uma realidade dessa mudança de comportamento. Não criamos uma marca para ser apenas um luxo, criamos uma marca que nos identificávamos, que sentíamos falta no mercado e acredito que o nosso sucesso tenha sido muito pelo fato de termos  “uma cara”, uma identidade. As pessoas sabem que falam conosco, são pessoas que criam para pessoas e não visam apenas o faturamento.”Miucha Sinhor – Foto: Manu Zatti

 

 

Tati Greuel, empresária catarinense, psicóloga e criadora da Fernè, marca de roupas em couro legítimo de Santa Catarina argumenta que a sobrevivência das marcas passa por gerar experiências que façam parte de um propósito do consumidor.

Quando falamos em moda, o luxo pode ser qualquer coisa que agregue valor, qualidade, exclusividade e experiência. O luxo hoje afasta-se da ideia de instrumento de diferenciação social e passa a ser entendido a partir da dimensão de satisfação pessoal do consumidor, mas sem perder as características que sempre o acompanham: conforto, elegância, sofisticação, qualidade e especialmente exclusividade. O luxo virou um conceito e não significa que somente uma parcela da população seja consumidora. Muito pelo contrário, é tendência e afetou todas as classes criando novos desejos, novos conceitos. Particularmente, entendo que o luxo hoje não significa mais ostentação. Significa experiência e depende de diversos fatores como beleza, qualidade, nobreza, detalhes, tradição, emoção, escassez. Sou psicóloga de formação e isso me ajudou a entender as necessidades e o imaginário do ser humano. Com o tempo fui percebendo que ansiamos por experiências diferenciadas. As pessoas compram ou deixam de comprar partindo de seus atributos emocionais. Na verdade, elas estão comprando emoções ou comportamento. Hoje temos a busca pelo “eu próprio” essencial, um “novo eu”.  As pessoas não querem mais algo massificado, igual, padronizado.  E o mercado de Luxo ensina lições importantes sobre a criação do desejo – motor da nossa sociedade. O luxo não é pautado pela necessidade básica, mas sim pela noção de prazer. E o que mais me fascina é entender o luxo como comportamento! O luxo de poder  proporcionar a uma cliente aquele vestido nas medidas e detalhes que ela sempre sonhou.”