Fashionistas invadem Jurerê Internacional durante workshop de moda e negócios

O workshop Criação Versus Negócio da Moda, promovido pela Casa de Criadores, levou um time de criadores, fashionistas e estudantes na última sexta-feira para dentro do Il Campanário, em Jurerê Internacional.

André Hidalgo abriu a palestra falando de como a Casa de Criadores, surgida há quase 20 anos, começou como um movimento para fomentar a moda autoral brasileira. Em seus primeiros desfiles, rostos (e corpos) mais do que conhecidos hoje como Gisele Bündchen, Mariana Weickert, Ana Claudia Michels, entre tantas outras. Projetou nomes de Marcelo Sommer, Ronaldo Fraga, Priscila Darolt, Carina Duek e assim por diante.

Mario Viana, Juliana Jabour, Helo Rocha, André Hidalgo e Dudu Bertholini
Mario Viana, Juliana Jabour, Helo Rocha, André Hidalgo e Dudu Bertholini

Os bate-papos foram marcados pela importância de saber o que empreendedorismo significa no plano de negócio , a busca pelo target e o DNA da marca e como gerenciar e dar visibilidade ao seu negócio. Assuntos bem comentados por Mario Viana, da M360 Brand Consulting.

Helô Rocha
Helô Rocha

Um dos pontos altos do dia foi o bate papo rapidíssimo de  Daniela Falcão, diretor da revista Vogue e diretora editorial das Edições Globo Condé Nast, com a plateia. E a minha pergunta pra ela foi: “Como a Vogue faz para trazer uma edição diferente e aprofundada do que vimos incessantemente nas redes sociais depois dos desfiles ou lançamentos de coleções?”. Resposta: “O empacotamento e o timing são diferentes. Neste mês, a capa da Vogue é o estilo cangaceira para apresentar como os tecidos fluidos estão em alta. A revista não compete diretamente com as redes sociais, diferente dos jornais”.

Daniela Falcão, diretor da revista Vogue
Daniela Falcão, diretor da revista Vogue

As estilistas Juliana Jabour, Taiana Tambosetti (Lez a Lez) e Helô Rocha participaram de uma mesa redonda sobre o processo criativo da indústria. Fábia Bercsek, Karin Feller e Lui Iarocheski participaram do bate papo de criador a empreendedor. Rafael Varandas, o tímido e criativo fundador da Cotton Project, contou como a marca de beachwear que nasceu em São Paulo precisou se reinventar e focar no seu DNA para desfilar na Casa de Criadores e depois ser ovacionada em uma edição do São Paulo Fashion Week.

A empresária e storymaker Andréia Bisker foi muito aplaudida depois de sua fala de quase duas horas. Ela dividiu a apresentação em quatro revoluções: a do ter (preciso ter tudo isso para ser feliz?), a do ser (nunca se buscou tanto olhar para dentro quanto agora/o sentido das coisas não está nas coisas), a do pertencer (economia compartilhada e disruptiva) e a afetiva (mais amor, por favor).

Plateia durante o workshop
Plateia durante o workshop

O estilista e showman Dudu Bertholini encerrou o dia, ou melhor, à noite (o workshop encerrou por volta das 20h), mostrando o exemplo de grandes marcas mundiais que estão na moda há décadas, como é o caso da Chanel com seus clássicos tweed, suas listras, o P&B, as pérolas. A Gucci, agora dirigida por Alessandro Michele, é contraponto quase perfeito do que o ousado e sexy Tom Ford e a correta Frida Giannini fizeram na maison.

Dudu Bertholini

Texto Mel Hoffamnn (melissahoffmann19@gmail.com)

Fotos: Fernando Willadino

Sobre Lise Crippa

Sou formada em Jornalismo, pós-graduada em Marketing e Moda. Atuo em assessoria de comunicação e jornalismo de Moda. O universo Fashion faz parte da minha vida e do meu trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *