Entrevista com diretor-geral da Eurosilicone

Para esclarecer ainda mais essa polêmica envolvendo próteses mamárias, resolvemos entrevistar Eddie De Oliveira, diretor de marketing da Eurosilicone, diretor de vendas e de marketing da GCAesthetics América Latina e diretor-geral Eurosilicone Brasil. Como vocês sabem, a Euromed, é distribuidora exclusiva das próteses da Eurosilicone aqui no Estado e nossa parceira no blog.

 

Abaixo segue a entrevista:

 

1) Qual o tipo de silicone usado pela Eurosilicone?

Eddie De Oliveira: Os implantes mamários da Eurosilicone são fabricados com material de silicone do tipo médico implantável da mais alta qualidade, autorizado pelo FDA Americano, obtido de uma fonte certificada com ISO 9001: 2008, ISO 13485:2003.

 

2) Por que a prótese da Eurosilicone é segura e confiável?

Oliveira:  Todos os nossos produtos são verificados regularmente durante o processo de fabricação, o que garante o seu desempenho, viabilidade e segurança.

Uma grande quantidade de informação fortalece a qualidade dos nossos produtos, principalmente o acompanhamento pós-comercialização, que hoje abrange mais de 2 milhões de implantes vendidos em todo o mundo. Os dados clínicos e de vigilância de dispositivos médicos da Eurosilicone são enviados regularmente para as autoridades de saúde adequadas e confirmam o desempenho e segurança dos implantes mamários. Além disso, estamos atualmente realizando um ensaio clínico multicêntrico na França com 534 pacientes incluídos desde o ano de 2003, com acompanhamento por 10 anos e os resultados confirmam a qualidade e segurança de nossos produtos.

 

 

3) Há registro de problema registrados pelas próteses da Eurosilicone? 

Oliveira: Em 24 anos de existência, a Eurosilicone não registrou nenhum problema quanto a qualidade de seus produtos. Fazemos o acompanhamento pós-comercialização e cadastramento de todas as reclamações referente ao uso de nossos produtos e, os resultados de possíveis eventos adversos estão de acordo com o previsto em literatura.

 

4) A prótese segue algum tipo de norma aprovada internacionalmente?

Oliveira: Os implantes produzidos pela Eurosilicone são dispositivos médicos de Classe III, possuem registro CE (Comunidade Européia) e cumprem os requisitos da diretiva Européia de Dispositivos médicos (93/42/CEE) e todas as normas específicas relacionadas com implantes mamários. A nossa instalação é inspecionada anualmente por autoridades responsáveis pela certificação destes produtos, e continuamos a cumprir os requisitos de todas as normas que definem o sistema de qualidade necessário para fabricar este tipo de dispositivo médico. A Eurosilicone está certificada com as normas ISSO 9001: 2008, ISO 13485:2003.

 

5) Como a Eurosilicone se posiciona em relação as empresas (PIP e Rofil) que terão que cancelar seus registros de fabricante no Brasil?

Oliveira: A Eurosilicone não tem nenhum tipo de relação com a PIP ou a ROFIL. A Eurosilicone publicou uma carta a imprensa mundial para esclarecer as principais dúvidas em relação a idoneidade de nossa empresa e qualidade de nossos produtos.

 

6) Por que a empresa decidiu também abrir fábrica no Brasil? Há quanto tempo existe na França?

A Eurosilicone tem mais de 24 anos de existência e comercializa seus produtos através de mais de 90 distribuidores em todo o mundo.

Estamos presente no Brasil há 11 anos e até o final de 2010 os produtos eram comercializados através de um distribuidor exclusivo.

Devido a importância do mercado brasileiro e para melhor atender nossos clientes, a empresa decidiu abrir escritório próprio e desde o início de 2011 estamos funcionando como subsidiária brasileira Eurosilicone. Não abrimos fábrica no Brasil. Nossa instalação fabril é na cidade de Apt, Vaucluse, França.

 

 

Eddie De Oliveira

 

 

 

Sobre Lise Crippa

Sou formada em Jornalismo, pós-graduada em Marketing e Moda. Atuo em assessoria de comunicação e jornalismo de Moda. O universo Fashion faz parte da minha vida e do meu trabalho.

8 comentários sobre “Entrevista com diretor-geral da Eurosilicone

  1. Sou obrigada a contestar a afirmativa do item 3, considerando que sou usuária de um par de proteses mamárias da marca Eurosilicone sendo que, após 9 meses da cirurgia a prótese do lado direito apresentou um transudação de parte de seu conteúdo. Entendo que todo produto industrializado pode por causas diversas apresentar defeitos quer seja pelo processo fabril ou pelos materiais empregados. O meu descontentamento decorreu pelo péssimo retorno a me prestar pelo representante Import Medic. Razão esta que me fez procurar pelo sistema judiciário na tentativa de ressarcir as despesas decorridas deste evento que culminaram em nova cirurgia para troca de prótese. Atenciosamente

    1. Oi, Ilse. Obrigada por seu comentário.
      Encaminhei seu comentário para Euromed, responsável pela distribuição da Eurosilicone no Estado.
      Abraços

  2. Bom dia! Coloquei próteses mamárias da Eurosilicone em julho de 2003, 7 anos depois a prótese direita rompeu (em 2010), foram substituídas. Agora, somente 4 anos depois, rompeu novamente. Disponho dos certificados das próteses e das ressonâncias que comprovam a ruptura.
    PASSO A PALAVRA PARA OS RESPONSÁVEIS PELA EMPRESA!

  3. Coloquei implantes mamário da euro e agora 8 anos depois passei por uma suspeita de câncer de mama devido aos nódulos apresentados e para minha surpresa com a ressonância magnética que por sinal é um exame muito caro, foi comprovado o rompimento não só de uma mas das duas próteses, a direita na parte superior externa direita e a esquerda na parte posterior da prótese o que ocorreu sem nenhum motivo, qual é a explicação que me dão sobre isso? E outra paguei inúmeros exames caros vou ter que passar por outra cirurgia o que eu não havia me programado nem para a cirurgia nem para todos os gastos e transtornos que estou passando entre eles risco de perder meu emprego pq a cirurgia é considerada estética e o contato da euro só me disse que eles só ar com a prótese e que os custos de hospital, cirurgia, medicação entre outras coisas eram por minha conta. Agora se em 24 anos nunca tiveram problema derrepente só aqui já são três com praricamente o mesmo tempo de uso e minha no caso não sei nem a quanto tempo está rompida, descobri pela mastalgia, nódulos palpáveis e em exames aumento de linfonodo reacional, e todos os exames foram enviados para euro e ainda assim a resposta foi a mesma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *