Minha coluna Revista Versar: estampas tropicais, tramas naturais e muita elegância estão entre as tendências do verão

Pode ser num beach club, numa pool party ou num passeio de lancha, a dica é não sair do prumo e da moda. Sentar-se à beira da piscina e relaxar em uma espreguiçadeira representa uma oportunidade libertadora e única de sentir-se linda e se revelar neste verão. E não estou falando somente em ficar excepcionalmente bem nas fotos das férias: o objetivo é não perder o charme e a confiança. Pode ser num beach club, numa pool party ou num passeio de lancha, a dica é não sair do prumo e da moda.

Saia PatBo e body Haight para Santalina, argola e pulseira Joyá, sapatos Schutz (Fotos: Dari Luz/Divulgação)

Versatilidade

Já faz algum tempo que as roupas saem da cidade para os ambientes de mar e vice-versa, mas dos excessos pretendemos passar bem longe! Como diria Chanel, “a simplicidade é a chave da verdadeira elegância”. Então, lembre-se: mesmo que seja uma balada, o menos é mais na praia/piscina. Pode ter maquiagem, pode ter brilho, estampa, renda, bijus e joias, mas o segredo é saber dosar na medida certa e compor as texturas e o look.

Estampas tropicais

A cultura e shape “surfístico” cairão nas graças das fashionistas? Se depender das últimas estampas apresentadas nas coleções internacionais e nacionais, sim! Em Nova York, uma série de estilistas apostou nas flores de hibisco e folhas de palmeira, incluindo a Puma, Baja East, Michael Kors e Coach. Em Milão, estampas tropicais estão ganhando força também. Na Gucci vimos um certo olhar pronto para as férias na passarela. Dica: você pode esperar seis meses até que essas peças dos designers atinjam o pico de vendas, mas a tendência é promissora e já tem pipocado nos desfiles das grandes marcas e está há tempos na sua loja de surfe mais próxima.

Palha em alta

Cropped Haight e saia PatBo para Santalina, colar e brincos Estela Geromini para Strass Acessórios e Roupas,
chapéu acervo

Não é a primeira vez que os chapéus de sol estão em voga, mas nenhum designer pode levar os louros pela criação da peça, que surgiu em todos os lugares. De Gucci a Dior, eles foram usados por Brigitte Bardot nos anos 1960. Na atualidade, algumas marcas nos fizeram querer desfilar pela cidade e à beira-mar com modelos que ameaçam ofuscar o “astro rei” e a tendência é reconhecida para outros acessórios que seguem a mesma textura, em palha, vime, ráfia natural ou granulada. As bolsas em palha também roubaram a cena. Geralmente revestidas em algodão ou linho, podem apresentar alças de couro, apliques ou bordas, e ser personalizadas com iniciais do seu nome. Já as bolsas vintage são sempre uma boa ideia devido ao seu fascínio retrô. Com a vibe dos anos 1970, estes modelos evocam instantaneamente Jane Birkin e seu estilo elegante. Nem as bolsas Hermès ganharam tanto o coração de Jane como a bolsa de palha que sempre foi a favorita da atriz.

Ainda sobre os chapéus

Chapéu Lari Handmade, saída de praia Carmen Steffens, pulseiras e brincos Joyá

Eles foram o ponto de partida da marca Lari Handmade, comandada pela catarinense Larissa Schlickmann, de São Ludgero. Apaixonada por trabalhos manuais, no verão de 2017 Lari transformou em arte um chapéu rasgado pelo vento em uma viagem, costurando com linhas coloridas desencontradas. As amigas viram, gostaram, começaram a pedir e ela não parou mais. Todos os chapéus são reaproveitados – uma tendência no mercado da moda, chamada de upcycling. Eles podem já fazer parte do acervo da cliente ou serem fornecidos pela designer. São panamás originais, fabricados no Equador e com garantia da procedência, mas que sofreram algum tipo de rasgo ou defeito durante a viagem. Aqui no Brasil são bordado à mão, pensados especialmente para cada cliente e com referências exclusivas.

Salar

Body Haight para Santalina, saia Carmen Steffens, chapéu acervo e colar e pulseira Flavia Baldi

O colar e pulseira com discos de madeira, coral e prata e cordas da produção é da coleção Salar, da designer mineira Flavia Baldi, radicada em Floripa há 21 anos. Exóticas paisagens dão formas, cores e força às peças que têm como inspiração os desertos sul-americanos, com suas areias e salares de tons suaves e terrosos. A riqueza de detalhes fica por conta da diversidade de texturas e cartela de cores, trazendo beleza e luminosidade, onde o simples e complexo se entrelaçam em uma mesma peça. Cada uma é feita à mão a partir de pedras semipreciosas e metais de qualidade, combinados a materiais trazidos de diversos lugares do Brasil e mundo afora.

As influências da designer de interiores por formação, ela herdou da mãe, artista plástica, que logo cedo fez questão de conectar a filha a esse incrível universo. Flávia começou a carreira tendo as referências de arte e do artesanato reunidas desde a infância como sua principal fonte de inspiração. Assim, com a experiência adquirida ao longo de seu amadurecimento profissional, foi inevitável que seguisse outro caminho senão aquele que a levaria ao encontro de sua grande paixão estética: a moda.

De Floripa

Bolsa e sandálias Schutz, biquíni Lenny e camisa Galiani

A Galiani é uma marca catarinense que está há quatro anos no mercado da moda, com peças em multimarcas de todo o Brasil. A publicitária e empresária Rafaela Galiani, fundadora e responsável pela coordenação criativa, diz que “trata-se de uma marca solar, com cheiro de mar, que leva fluidez, leveza e personalidade para quem as usa”. Destaque para as estampas, como a camisa da nossa produção, que fazem parte do DNA da marca.

Aposte no seu próprio closet: Você tem uma peça destas dentro dele!

Calças Cargo: Esta não é a primeira vez que as calças cargo se tornam um sucesso de moda. Usei muito os modelos nos anos 1990 e início dos anos 2000. Valentino e Prada já mostraram suas versões no verão passado. Fendi Prabal Gurung e Monse também. Use com uma camiseta simples, cai muito bem. Ah, estas calças com bolsos grandes são ótimas para carregar o iPhone!

Calções de ciclismo: Eu não quero dizer “desta água não beberei”, mas não pretendo usar as bermudas ciclistas. Estão sendo discutidas há mais de um ano, Saint Laurent apostou no modelo no final de 2017, mas no ano passado Stella McCartney, Chanel e uma série de estilistas aproveitaram o visual. Eu aconselho, caso você resolva arriscar, usar com blazer para dar um ar menos esportivo. Estou louca para apreciar as escolhas de vocês!

Sandálias de dedo: Até bem pouco tempo, as fashionistas mantinham seus pés em saltos altíssimos. Logo em seguida vieram os tênis brancos, mas a grande aposta são os chinelos de dedo mesmo. Já contei aqui algumas colunas atrás. Os modelos chegam com seu apelo discreto e arejado, sem mencionar sua acessibilidade. As sandálias com chinelo serão uma grande novidade em 2019.

Participaram deste editorial:

Produção executiva, styling, pesquisa de moda: Lise Crippa
Fotos e tratamento de fotos: Dari Luz
Produção de cena: Larissa Maldaner
Beleza: Larissa Maldaner
Modelo: Vitória Faustino/ DN Models
Marcas participantes: Carmen Steffens, Estela Geromini, Flavia Baldi, Galiani, Haight, Joyá, Lari Handmade, Lenny, Santalina, Strass Acessórios e Roupas, Schutz, PatBo

Minha coluna Revista Versar: Entre nos tons de 2019: comece o ano de olho nas cores e tendências na moda

Ao escolher uma cor, você está fazendo uma declaração visual de suas esperanças e desejos para si e para as pessoas ao seu redor

 

Quando você escolhe um look para a véspera de Ano Novo, você não está apenas fazendo uma declaração de moda. Você está fazendo uma declaração visual de suas esperanças e desejos para si e para as pessoas ao seu redor. A tradição de usar branco é tipicamente brasileira. Confesso que eu nunca tinha me dado conta disso. E olha o que mais a gente faz por aqui, na véspera do Ano Novo, e que não é comum em outros lugares:
 

1. Celebrar, de preferência na praia, e fazer oferendas à Iemanjá, a “Deusa do Mar” e a “Mãe das Águas”. Iemanjá é uma divindade afro-brasileira das religiões candomblé e umbanda. Acredita-se que se suas ofertas forem devolvidas pelo mar, seu desejo não será concedido.

2. Na cultura brasileira, as pessoas normalmente vestem roupas brancas para receber o Ano Novo, a fim de atrair a paz e a felicidade. Dá para aditivar a superstição usando cores sob as roupas brancas para representar as resoluções – azul para harmonia, amarelo para prosperidade, vermelho ou rosa para romance, roxo para inspiração e verde para saúde.

3. O “sete” ocupa um lugar especial em muitas das diferentes tradições religiosas e é considerado um número de sorte. Entre alguns rituais estão: comer sete uvas por abundância ou mastigar sete sementes de romã para garantir que sua carteira ficará cheia de dinheiro no próximo ano. É preciso ainda pular sete ondas no mar.

4. Você precisa comer os alimentos certos como arroz, uvas, sementes de romã e lentilhas. Fique longe de peru e caranguejo, a menos que queira um ano cheio de azar.

Vestido Maria Filó, sandália e clutch Carmen Steffens e
joias Ruth Grieco

Vestido Adriana Milani para Tida, joias Ruth Grieco e sandália Carmen Steffens

Que cor usar?

branco é para mostrar seu desejo pela paz, para repelir a negatividade, estimular a memória e melhorar o equilíbrio interno. O amarelo é a cor a ser usada para chamar dinheiro ou estimular a intuição. Vermelho é paixão, amor, força e resistência. Se não quiser usar o look totalmente vermelho, pode pintar as unhas da cor para obter resultados garantidos ou usar num detalhe na roupa, como o vestido ao lado. Azul, cor do céu e do mar, trará paz ao espírito, harmonia, saúde e tranquilidade. Verde é a cor mais harmoniosa de todas! Representa a natureza, a esperança, o equilíbrio e a renovação para o próximo ano. Laranja trará riqueza, sucesso pessoal e profissional. É a cor para as pessoas que esperam por uma promoção ou um trabalho melhor. E por fim, o violeta ou lavanda, que foi a cor pantone 2018 e serve para estimular a criatividade, inspiração e imaginação. Se você está com dificuldades para criar novas ideias, use agora essa cor!

Feito à mão


Vestido Camila Fraga, joias Ruth Grieco e sapato Carmen Steffens

O vestido assinado pela estilista Camila Fraga é de renda guipir de algodão, 100% com fibra natural, flores em organza de seda pura recortadas e bordadas uma a uma com ponto estilo Richelieu, aplicadas à renda. O acabamento em grilô de pompons também é de algodão e demorou em média três dias para ser bordado. As flores levaram mais três dias para rebordar. No total, o vestido levou um mês para ficar pronto. “Como primamos por exclusividade, sempre tentamos aplicar alguma interferência, um bordado diferente”, revela Camila. A palavra guipir é francesa – ela surgiu na França e é conhecida desde 1843. Segundo o Dicionário da Moda, de Marco Sabino, “a guipure, também chamada de guipir, gripir ou gripier, é de linho ou seda com motivos em relevo, que formam arabescos com visual mais robusto e é considerada a mais nobre das rendas.”

Babados de princesa


Vestido Skazi para Tida,
joias Ruth Grieco e sapato CS

Vestidos de conto de fadas para mulheres reais são o que temos visto na maioria das coleções do verão 2018/2019. Um testemunho da relevância e atemporalidade de modelos, notoriamente bonitos, que nunca saem de moda. O vestido desta coluna é todo de babados em camadas, lindo ao ponto de muitas de nós começarmos a chamá-lo de “vestido de princesa”. Certamente poderia ter saído de um livro, mas as mulheres que usam o modelo têm os pés firmemente no chão; muitas usam sapatos baixos, não são “modeletes” e, certamente, não sonham em serem salvas por um príncipe!

Vá de macacão


Macacão Spezzato para Estrondo Boutique, clutch e sapato Carmen Steffens e joias Ruth Grieco

Uma das tendências de moda mais quentes desta estação foi feita primeiramente para agricultores e mecânicos. Blogueiros de moda começaram a adotar suas próprias versões da tendência utilitária, que estava em todos os desfiles da primavera, bem, mas bem depois. Obviamente que designers contemporâneos e it girls não inventaram o estilo. A moda vem das operárias das fábricas, durante a Segunda Guerra Mundial, inspiradas nos soldados americanos. Segundo os especialistas, a referência mais antiga ao shape, aquele com tira, data de 1776, dos uniformes das unidades de milícias americanas.
O que começou como uma maneira econômica de maximizar o conforto durante a batalha e longos dias de trabalho evoluiu para criadores como Donna Karan e Rag & Bone, que mostrou uma versão mais leve e confortável durante um de seus desfiles de primavera.

De olho no inverno

Dez cores da moda compõem a paleta principal das coleções de outono- inverno 2019.

  • Uísque marrom: um tom quente e envolvente, assim como a bebida. Suas nuances naturais lembram as veias da madeira. Vimos nas marcas internacionais Sies Marjan, Calvin Klein e Chloé.
  • Vermelho cereja: uma cor “encorpada”, ideal para realçar o veludo, o tule e o cetim. Muito elegante e retrô. Bottega Veneta, Oscar de la Renta, Givenchy usaram.
  • Azul digital: a cor de quase todas as redes sociais evoca a tecnologia e o futuro. Perfeito para todas as garotas cyber. Está em Stella McCartney, Marni, Prabal Gurung.
  • Rosa fúcsia: Será um dos tons favoritos dos designers. Exuberante se usado da cabeça aos pés, ou como um detalhe criativo. Veja em Ulla Johnson, Valentino e Alexander McQueen.
  • Lavanda: também chamado de lilás, é um tom pastel que, ao contrário do rosa ou do azul bebê, pode adicionar personalidade ao look. Visto em Acne Studios, Gucci e Miu Miu.
  • Laranja: o tom simbólico de outono se destacará com todo o seu efeito “vitamínico”. Atreva-se a usar um look total laranja para combater a queda de temperatura. Lanvin, Moschino e Prada usam.
  • Amarelo safira: para elevar padrões clássicos, como florais. Balenciaga, Versace e Coleção Michael Kors apostam.
  • Verde oliva: aparentemente subjugado, é semelhante ao verde militar, mas tem um tom dourado.
  • Cinza de mármore: é o novo preto, perfeito para todas as ocasiões, do terno do escritório ao vestido de festa. Louis Vuitton, Alexander Wang, Valentin Yudashkin optam por ele.
  • Prata: brilhante e com efeito espelhado. Está em elegantes vestidos prateados metálicos ou sobretudos de alta-costura como Alberta Ferretti, Giorgio Armani, Balmain.

Participaram deste editorial:
Produção executiva, styling, pesquisa de moda: Lise Crippa
Fotos e tratamento de fotos: Dari Luz
Produção de cena: Larissa Maldaner
Beleza: Larissa Maldaner
Modelo: Alexia Couto – Ford Models
Agradecimento especial: Isabela Althoff
Marcas e lojas que participaram: Adriana Milani, Camila Fraga, Carmen Steffens, Estrondo Boutique, Maria Filó, Ruth Grieco Joias, Spezzato, Skazi, Tida

Sur la plage com Fernè

Acaba de ser lançada a coleção Resort da Fernè, marca de couro legítimo catarinense. A inspiração para a campanha foi o desfile primavera/verão 2019 da Chanel realizado no Gran Palais, em Paris recentemente. Karl Lagerfeld não pode ir à praia, então levou a praia até ele. Transformou o Gran Palais, prédio histórico com arquitetura consagrada na capital francesa, em um lindo balneário, com direito a muita areia branca, barracas, salva-vidas, ondas e céu azul.  Fotos: Dari Luz, Styling, produção e criação de campanha: Minha, Joias Ruth Grieco, Beleza: Larissa Maldaner, Modelo: Luisa Wolf/ DN Models. A Fernè é de Floripa, cidade de sol e mar, foi ai que a diretora criativa da marca, Tati Greuel comigo na direção, produção e styling elegeram a Praia Brava para realizar as fotos da nova campanha.  -Com tantas belezas naturais não foi preciso recursos para produzirmos lindas fotos, num típico dia de verão em Florianópolis, revela Tati.   Sandálias na mão, chapéus de sol e joias da designer Ruth Grieco completaram os looks em couro em tons terrosos, nudes, verdes e pitadas de rosas e laranjas para aquecer o dia.  Eu não tive dúvida na hora de escolher o styling da campanha e optar pela coleção de joias Fundo do Mar composta em pérolas, diamantes marrom e fragmentos de coral com elementos que remetem ao mar, como os cavalos marinho.  Já Tati nasceu em Floripa e tem um caso de amor de longa data com a praia, inclusive escolheu um dos famosos balneários da capital para morar e viver com a família. O mar, o sol e as areias brancas  são uma inspiração constante para suas criações.                  
Vestido Lise III

   

O sur la plage da Fernè desmistificou a ideia de que roupas em couro só se usa no inverno ou em temperaturas frias.  Os looks são leves, frescos e com muito estilo para a próxima estação. A campanha mostrou, através das lentes entusiastas de Dari Luz, uma mulher que adora ousar com jaquetas, vestidos, blazers, calças e saias com shapes cortados a laser e muito charme, afinal já é verão em todas as praias e balneários do hemisfério sul.

Minha coluna Revista Versar: A moda transcende: Confira criações românticas e sensuais cheias de nostalgia

As cores, predominando os tons pastel, claros, bege e nude, fazem parte do closet femininoO romantismo jamais saiu de moda. Retornando a 1820 e 1840, onde o foco foi exaltar valores tradicionais e exibir os poderes materiais da burguesia, Paris e Londres eram as capitais europeias em evidência deste período. A primeira se preocupava com a vida na cidade e a segunda com o campo, e esse era o lifestyle das meninas que marcaram época na era romântica. As cores, predominando os tons pastel, claros, bege e nude, fizeram parte do closet feminino, além do uso de tecidos estampados especialmente com flores ou listras no lugar dos lisos. Por volta de 1820, os vestidos voltaram a ter um corte na cintura e, efetivamente, ficaram lembrados pelo uso do espartilho. Babados e ornamentos em geral eram tendência.

Estampa Vichy

Bolsa Jorge Bischoff para Strass, saia e blusa em estampa Vichy Vintage para Loja Maria Cláudia

Vira e mexe ela reaparece! Sei que no romantismo as listras é que estavam na moda, mas eu quis inovar e achei que a Vichy deu o ar de modernidade que eu queria na coluna. Mesmo às vezes sendo associada ao ambiente doméstico, toalhas de mesa e a piqueniques, é uma estampa clássica, quase sempre em alta. Celebridades adoram, assim como blogueiros de moda, e marcas vendem em milhares de variantes, todas coloridas, originais e desejáveis! Como um vestido de verão, uma saia para combinar com um top, igualzinho a este que usei na produção, para um look de noite ou como acessório. Já vi vários deles! Brincos, sapatos, bolsas…

O nome é de origem francesa e, segundo consta, é proveniente da região de Vichy. Quando originalmente importado para a Europa, no século 17, o Vichy ou Gingham era um tecido listrado. Agora é conhecido por seu padrão xadrez inconfundível.

Arte floral

Vestido Beside para Strass e sapatos Capodarte para Strass, flores Juliana Hames

Liguei para a designer floral Juliana Hames no fim de semana para fotografarmos esta coluna na segunda-feira. Não quis usar joias ou bijuterias, e minha ideia era confeccionar “os colares, anéis e pulseiras” no local e com flores naturais. Pedido feito, pedido atendido! Há 26 anos a Ju atua na área de designer floral. Aos 17 foi para a Europa se especializar e aos 23 já ministrava cursos na área. Com estilo orgânico, preservando as formas mais naturais, ela trabalha com decoração de eventos e também ensinando sua arte, que segundo ela, é a sua vida. Em 2016 representou o Brasil no Canadá numa competição de arte floral e trouxe o título de campeã para Santa Catarina. Ela ministra cursos na sua escola batizada de Centro de Artes Criativas, em Florianópolis.

Para inspirar nossos daydreams

Vestido ATEEN para Loja Danna, flores Juliana Hames

Já sabemos que as grifes internacionais e apresentadas nas Semanas de Moda é que inspiram marcas mundo à fora. Precisamos ficar ligadas em tudo, mesmo antes de chegar aqui no Brasil. De Paris, Milão e Nova Iorque, escolhi cinco designers que colocaram nas passarelas, neste ano, coleções muito românticas, talvez as mais do ano!

• Valentino: É incomparável em seu ofício. Inacreditavelmente, ele parece fazer as mulheres parecerem criaturas de ficção míticas e belas. Em seu desfile de alta costura de 2018, usou uma combinação de materiais etéreos em diferentes tons para inspirar silhuetas femininas e poderosas.
• Rodarte: As Irmãs Mulleavy têm o dom de criar os vestidos mais bonitos e românticos do universo. Que cenário melhor do que milhares de buquês para criar um desfile de sonho no Rodarte Haute Couture, que ocorreu recentemente em Paris? Lembra da minha primeira coluna aqui na Versar, em que destaquei os arranjos de flores na cabeça? Totalmente Rodarte.
• Elie Saab: O designer libanês não economiza quando o assunto é celebrar a forma feminina. Conhecido por seus vestidos de casamento de outros mundos e acessórios ultraluxuosos, Saab tem elaborado os vestidos mais românticos e bonitos desde os anos 1990. Sua coleção verão 2018 é uma mistura de cetins, rendas e lindos bordados.
• Gucci: Sensível e nostálgico, Alessandro Michele deu vida à reminiscência de uma história de amor dos anos 1980. Cores arrojadas e tecidos contrastantes
criaram uma coleção romântica e luxuosa.
• Chanel: Esta lista não estaria completa sem a Chanel. Alguma vez houve uma marca que pudesse capturar a beleza da feminilidade da mesma maneira que esta marca francesa? A coleção Haute Couture verão 2018 não é uma exceção. Com um cenário que se parece com algo de um filme, as roupas elaboradas ainda são suaves e femininas.

A mais romântica

Vestido Maria Filó

Vestidos folgados e assimétricos foram abundantes nas primeiras filas da Self Portrait, marca britânica fundada pelo malasiano Han Chong. A Self Portrait aterrissou no mapa da moda para ser um dos nomes lembrados pelas fashionistas e bem vestidas como Olivia Palermo e Pippa Middleton, irmã da Duquesa de Cambridge, Kate. A textura das roupas é sempre fundamental e, na última temporada, Chong encantou a plateia com estampas gráficas florais e geométricas combinadas com crochê e renda. Inspirados por um feriado recente em Ibiza, os vestidos de kaftan fluíam ao longo da passarela, usados tanto soltos quanto apertados na cintura para criar curvas.

Maneiras de usar o estilo romântico

Vestido Renata Figueiredo para Tida e flores Juliana Hames
Vestido Fernè e óculos Chloé para Mint Premium Óptica

1- Em caso de dúvida, opte pelo tom pastel, que é a maneira mais simples de começar a entrar na vibe sem ficar com cara de bebê. Procure paletas de cores em azul claro, rosa suave, creme, lavanda.

2 – Tudo é uma questão de detalhe! Bordados delicados são um sinal inegável de que você está entrando em território romântico. Mantenha seus acessórios ladylike com uma simples pulseira de ouro.

3 – Procure silhuetas femininas. Um cinto fininho na cintura dá a quantidade certa de feminilidade e enfatiza suas curvas. Cubra o visual com um cardigã branco transparente e sandálias simples de couro.

4 – Use rendas! Não há nada mais sexy, sem ser vulgar. Adoro abusar deste visual mostra aqui, tapa ali. Mantenha seus sapatos neutros.

5 – Não tenha medo de brincar com as texturas. Sinta-se à vontade para misturar e combinar texturas e algumas estampas florais. Combine rendas elegantes com denim branco mais áspero.

PARTICIPARAM DESTE EDITORIAL:

Produção executiva, produção, styling, pesquisa de moda: Lise Crippa
Fotos e tratamento de fotos: Dari Luz
Produção de cena: Larissa Maldaner
Beleza: Larissa Maldaner
Locação: Estúdio B – NSC
Agradecimento especial: Juliana Hames Designer Floral
Modelo: Sofia Pisani – L´equipe Model Floripa
Marcas participantes: ATEEN, Beside, Chloé, Capodarte, Loja Danna, Fernè, Jorge Bischoff, Loja Maria Claúdia, Mint Premium Optica, Maria Filó, Renata Figueiredo, Strass Acessórios e Roupas, Tida, Vintage, Kotzias Tecidos (tecidos dos cenários).

Leia também:

Minha coluna Revista Versar: Pin-up moderna: Estilo está de volta e em alta na moda praia

A temperatura está subindo, os comprimentos das saias e shorts encurtando e as bebidinhas geladas voltando à alta rotação. O verão de 2019 está tão perto que quase podemos saboreá-lo. E viva os dias quentes!

 
Óculos Dior Vintage, colar e pulseira Juliana Manzini e biquíni Salt Sun & Bikinis para Santalina (Fotos: Dari Luz/Divulgação)

 

Muitos de nós não nascemos ou vivemos nas décadas de 1930 a 1950, porém um modelo de beleza é referência na moda até hoje. De lá para cá, ele foi reinventado, redesenhado e visto sob vários olhares. Minha inspiração para escrever esta coluna são elas, as pin-ups, numa versão moderna e adaptada.

Elas quebraram paradigmas históricos e foram símbolo de feminilidade. Talvez tenham sido as precursoras do feminismo e começaram a criar estilo e personalidade para as mulheres da época. Marilyn Monroe, Dita Von Teese e Betty Pagie são alguns nomes que
representam o movimento.

Essas mulheres receberam muitas críticas em um período extremamente moralista, em que mostrar as pernas ou ser fotografada seminua era considerado um ato indecente para a sociedade. Entre as celebridades que ganharam destaque como pin-up lembro também de Greta Garbo, Rita Hayworth e Sophia Loren.

Maiô Lenny Niemeyer, colar Joyá, toalha Salinas para Santalina e turbante Lari Handmade para Fernè

De Floripa

Desde 2016, a marca 100% Brasil, “manezinha da gema”, invadiu o mercado europeu e iniciou sua participação em várias feiras de moda praia em todo o mundo. Seja na Itália, Espanha ou na França, a marca catarinense, das irmãs Iara e Cristina Mendes, foi admitida em 2018 na Abest (Associação Brasileira de Estilistas), que engloba os maiores destaques da moda brasileira lá fora.

label aterrissa em solo brasileiro para o verão 2019 com a coleção Aquarelas do Brasil e é uma das marcas que estará neste sábado, das 10 às 20h, participando de um evento na Casa Fraga, no centro de Floripa. O momento vai reunir moda, decoração de Natal e música, além de arrecadar brinquedos novos para uma ONG que ajuda crianças em situação de risco, a Casa Lar Semente Viva. Vamos?

Vibração vintage

Macaquinho Galiani e turbante em couro Lari Handmade para Fernè

Marc Jacobs disse: “Nunca há um momento errado para usar uma estampa de poás”. Poás são um clássico atemporal que sempre gostamos de ver nas passarelas e nas vitrines, com suas muitas mudanças de estilo, conforme a época. Provavelmente porque nos leva de volta à elegância dos anos 1950, às pin-ups, suas curvas, e aos ícones de estilo inesquecíveis. Ou porque amamos sua vibração infantil e divertida. Enquanto “misturar e combinar” ocupa o centro das atenções, consigo enxergar uma forte vibração vintage roubando a cena.

Havaianas

Sandálias Havaianas, biquíni 100% Brasil, óculos Balenciaga, turbante Lari Handmade para Fernè

Nos últimos anos, cada vez mais, os sapatos baixos vêm assumindo um espaço de peso. E para a minha surpresa, e para quem acompanhou as semanas de moda em todo o mundo, as legítimas Havaianas estão ganhando status de ícones fashion. E teve quem as usou nas ruas de Paris e Nova Iorque. Eu mesma aderi este ano lá na Itália!

Havia, de fato, tantos participantes das semanas de moda com os chinelos, que a Vogue, recentemente, escreveu um artigo sobre as sandálias brasileiras. Ainda bem, porque depois de tantos anos calçando modelos deslumbrantes, mas que deixam os pés em tiras, várias fashionistas se renderam às flip-flops coloridas, confortáveis e bem mais em conta!

Hotpants

Colar Joyá, biquíni da collab Charlotte Olympia para Adriana Degreas by Santa e casaqueto Fernè

Tá, admito, não é o melhor modelo de calcinha para se bronzear e muita gente ainda olha “de rabo de olho”, mas os biquínis hot pants apareceram com tudo e a minha dica é: insira a cintura alta no seu beachwear 2019! Quem ama as referências dos anos 1960 e 1980 já está curtindo há alguns verões e, cá entre nós, eu acho bem glamouroso. E é bom se acostumar, pois nas areias mais modernas e cool do planeta, só dará este modelo. É uma das trends para nossos balneários!

As tendências da moda que você usará no verão de 2019. Confia em mim!

Joias com o alfabeto: Enquanto em temporadas anteriores flertamos com monogramas ou letras com nome completo, este verão vai resumir-se apenas ao essencial: joias de uma só letra. Quer se trate de suas próprias iniciais, ou do seu parceiro, filho, escolha uma peça ousada para usar como colar ou como brincos – ela acrescenta um senso legal de individualidade e exclusividade a qualquer roupa.

Divertido: Falando em diversão, os estilistas aumentavam o volume quando se tratava de roupas de noite, aparecendo babados em abundância em tafetá e chiffon. Planejar um look nunca foi tão fácil! Combine sua bolsa com o seu vestido… e depois os sapatos com o conjunto mais recente em peças coordenadas.

Amarelão: Ano passado o cool foi o amarelo limão, servindo de aquecimento. Este verão existirá um caso de amor pleno com o amarelo profundo de manga ou calêndula. Embora você possa infundir a cor em pequenas doses, recomendo que seja grande. A it-color desta temporada vai alegrar o seu dia. Mal posso esperar para testá-la.

Participaram deste editorial:

Produção executiva, styling, pesquisa de moda: Lise Crippa
Produção de cena: Larissa Maldaner
Beleza: Larissa Maldaner
Modelo: Vitória Faustino – DN Models
Fotos e tratamento de fotos: Dari Luz
Locação: Praia Brava (Florianópolis)
Marcas participantes: Fernè, Santa By Gangan Loyola, JOYÁ Bijuterias, Galiani, Lari Handmade, 100 % Brasil Biquinis, Havaianas, Santalina, Lenny Niemeyer, Juliana Manzini Bijuterias, Charlotte Olympia para Adriana Degreas, Salt Sun & Bikinis, Óculos Dior e Givenchy (acervo), Salinas.