Brazil Fashion Forum tem segunda edição em novembro, no Faena Forum, em Miami

Lembra que eu participei, ano passado quando morava na Flórida, do evento que movimentou a moda em Miami? Pois o Brazil Fashion Forum tem a segunda edição em Novembro, no Faena Forum em Miami Beach, e traz como fashion ambassador Isabelli Fontana. Já, os designers confirmados são Reinaldo Lourenço, Lilly Sarti, GIG Couture, Sinesia Karol e Patrícia Motta, que vão participar do evento desfilando suas coleções na passarela.

Lenny Niemeyer confirmou presença com uma Pop Up da marca durante os dois dias de evento. Com o conceito “See now buy now “ peças do desfile estarão à venda nas 10 pop ups durante esses 2 dias, Outros grandes designers e empresas também estão com seus lugares reservados como Jack Vartanian, Carolina K, marca de beleza de Nova Iorque Sol de Janeiro e Saks 5th Ave Bal Harbor com marcas de luxo.

Augusto Mariotti é o diretor de passarela, que esteve à frente da direção de conteúdo do SPFW por mais de uma década e é considerado um dos principais nomes do Brasil quando o assunto é moda e direção artística de desfiles.

Para fechar com chave de ouro tem um show especial da cantora, compositora, produtora e DJ Cady, que cantará e tocará ao vivo, com com um remix exclusivo de artistas brasileiros. Ela recentemente lançou mundialmente pela Liboo/Universal Music sua mais nova música, “Nothing Wrong“.

O Brazil Fashion Forum, vencedor do Prêmio Press Award 2018 da Focus Brasil, com o título de melhor evento cultural em Miami, tem a sua segunda edição confirmada para 29 e 30 de Novembro no Faena Forum, Miami Beach, antecipando a semana mais movimentada de Miami, da Art Basel.

O Brazil Fashion Forum também receberá a renomada artista plástica Paula Costa, que fará uma instalação com performance ao vivo encantando a todos os convidados com sua arte de forte expressão e consciência.

Pioneiro, o evento Brasileiro de Moda, Beleza & Arte tem como missão em divulgar talentos e a cultura Brasileira em alto estilo nos Estados Unidos por meio de um evento exclusivo com desfiles, exposição de moda e arte, painel de entrevistas, performances e colaborar no desenvolvimento de marcas Brasileiras nos EUA. Com apoio institucional do Consulado Geral do Brasil em Miami, o evento faz parte da programação “ A Journey Through Brazilian Experiences”, promovido e coordenado pelo Embaixador Sr. Adalnio Senna Ganem.

Foi fundado em 2017 pela empresária e diretora criativa Flávia Marchesini, que em 2016 também lançou outro importante projeto cultural chamado Sounds of Brazil, visando trazer importantes talentos da música brasileira para uma performance acústica e intimista dentro do teatro Faena, em Miami Beach. Flavia complementa que “existe uma grande responsabilidade em promover nossos talentos brasileiros a altura que merecem criando a todos os envolvidos uma experiência inovadora para brasileiros e muitas outras nacionalidades que seguem nossa Arte e Cultura, reforçando a cada ano mais presença de marcas Brasileiras nos USA.”

A abertura oficial do Brazil Fashion Forum 2018 ficará por conta do discurso do Embaixador Sr. Adalnio Senna Ganem e Flávia Marchesini, que acontecerá no anfiteatro todo revestido de mármore rosa acompanhado de um coquetel assinado pelo Faena Hotel para os convidados especiais. Neste ano, serão apenas 1500 visitantes que terão acesso às exposições de arte contemporânea e moda emblemática com tema “Brasilidade e suas riquezas”, com curadoria de Alessandra Cavalcante, da marca Bossa Concept, em Miami.

Além disso teremos um fórum, com palestrantes e moderadores internacionais da moda e da arte, com entrevistas enriquecedoras abordando temas atuais como sustentabilidade, tendências da moda e suas oportunidades. Outra nova atração será a grande festa de encerramento com efeitos especiais, DJ e performances que farão desse momento inesquecível a todos os convidados .

Os desfiles,que acontecem ao lado das lojas “Pop Ups”, será no salão principal de 4 mil m² destacando 6 Top estilistas Brasileiros, que apresentarão suas coleções e tendências. Com o conceito “see now buy now”, e com o total de 9 lojas de marcas brasileiras e latinas , os convidados terão acesso às peças das novas coleções nesse ambiente assinado por um dos maiores ícones em decoração de eventos.

O Brazil Fashion Forum surgiu de um sonho e veio para consolidar um novo conceito no mercado da moda e contribuir para que Miami seja uma parada obrigatória no calendário anual da moda de todos os fashionistas do mundo.

Eu no evento em 2017

 

Ação beneficente

O Brazil Fashion Forum 2018 tem a honra em apoiar o Istituto Marangoni Miami. Após análise feita pelo comitê organizador BFF 2018, será escolhido um designer revelação para ganhar uma bolsa de estudos intensivo no Istituto Marangoni, para ter a oportunidade de aprimorar seus talentos e estar ao lado de grandes nomes do mundo da moda.

 

Brazil Fashion Forum | www.brazilfashionforum.com | [email protected]

29 a 30 de Novembro

das 15h às 23h30

Faena Forum – 3300-3398 Collins Ave, Miami Beach, FL 33140, EUA

 

Na minha coluna da Revista Versar: Vá de linho: as cores deste tecido para o verão aparecem suaves, mas profundas e abrangentes

O linho é um material confortável para o verão por causa de sua alta absorção de umidade e rigidez relativa. Para o próximo verão, o linho estará presente nas produções mais quentes. Estrategicamente, você entrará no clima e ficará livre do suor, afinal, o material é usado para esse propósito desde os tempos antigos e há relatos em muitas civilizações. Colhido da planta do linho, que cresce em climas mais frios que o algodão, é resistente a insetos e seca. Há até uma razão pela qual a roupa de cama em linho é usada há milênios: cientificamente comprovado, é um tecido mais frio que o algodão ou a seda. A seda retém o calor, enquanto o algodão tende a baixar a temperatura quando perto do corpo. Já o linho é um material confortável para o verão por causa de sua alta absorção de umidade e rigidez relativa. Fotos: Dari Luz/Divulgação

 

linho

Chapéu Vero, macacão Eduardo Azevedo Atelier, bolsa Antonia Handbags, anel Gabriela Faraco e
lenço acervo

Um jardim cor de vinho

linho

Lenço Dolce & Gabanna, vestido Damyller, pulseira Elles por Elise, anel Gabriela Faraco, clutch Montefina e chinelos Hermès

O casarão branco localizado na esquina da Luís Delfino com Alves de Brito, em Florianópolis, sempre me chamou a atenção, seja pela arquitetura – o imóvel tombado completou 100 anos em 2017 -, ou pelo seu jardim projetado pelo escritório JA8 Arquitetura e Paisagem, de Juliana Castro e Clarice Wolowski. Segundo Clarice, a escolha das espécies plantadas tem o objetivo de levar contemporaneidade ao jardim. Os penisetes de cor rubro, um tipo de herbácea cor de vinho, possui uma penugem que é sua flor. Para compor o jardim foram usadas ainda gardênias que têm tonalidade verde escura para contrastar com o restante. Já a casa, batizada de Casacanto, idealizada pelos arquitetos Carlos Lopes e Abreu Junior, dá vida a um dos projetos de arquitetura colaborativa mais importantes do Brasil, reunindo muito mais do que arquitetura: trata-se de um espaço que abraça a cultura e a inovação e abre portas para profissionais da arquitetura, design e arte.

 

Feitos à mão

linho

Chapéu Praia Sim Senhor, vestido Degê Store, cinto Fendi, clutch Damyller, anel Gabriela Faraco e mule Ethne

A mule do editorial é da Ethne, desenvolvida pela equipe da marca com a Rafia da Raphia Palm, uma palmeira típica do Marrocos. São trabalhadas por exímios artesãos na arte de tecer a palha em calçados, uma tradição passada de pai para filho.
Já os cordões da Elles por Elise se transformam em colares, cintos e pulseiras. As peças carregam pingentes delicados com pedras, porcelanas, contas de madeira, pérolas, cristais Murano e sementes brasileiras. Em algumas peças foram misturadas até cinco técnicas de bordados e costuras.

Pantone

linho

Chapéu Vero, pulseiras e brincos Mila Coelho, saia e camisa Colcci e bolsa Antonia Handbags

Quando se trata das cores da moda aprendemos a aceitar um padrão regular para a primavera e verão, com tons claros e pasteis Mas as cores previstas para 2019 incluem escolhas mais surpreendentes, pensadas e garimpadas na natureza. Imagine um blue oceânico suave, tons roxos da lavanda, terra com infusão de luz e canalizando o toque mais suave do rosa milenar. As mudanças deste padrão podem ser por uma razão simples. Em uma época de convulsão sociopolítica, a ostentação e a grandiosidade são reduzidas em favor da conexão social com a arte, natureza, música e cultura pop. O amor e a aceitação são mais do que uma ferramenta de marketing, são uma força motriz da criação.

Eco Friendly com muito glamour

100% Capri

Foto: 100% Capri

Se há uma coisa que o estilista Antonio Aiello, da marca italiana 100% Capri, entende é de linho. O proprietário, fundador e designer da grife, com lojas espalhadas pelo mundo, construiu sua marca em torno de criar um estilo de vida centrado em torno do tecido. As boutiques oferecem roupas de luxo e artigos para casa que evocam a essência de la dolce vita de Capri e alguns locais na Europa, onde os dias ensolaradas são gastos com muito linho branco e peças claras. A marca segue a linha eco friendly, habilmente feita à mão, cuidadosamente artesanal, e leva moda para homens, mulheres e crianças com camisas, vestidos leves e kaftans com uma pegada beachwear elegante.

O rústico da moda

Chanel

Foto: Chanel

Bolsas e acessórios em rattan e materiais rústicos têm sido bastante populares nas últimas temporadas e ainda estão sendo vistos nas passarelas. Então certifique-se de atualizar sua coleção. Com uma estética que lembra as clássicas cestas, sempre em alta do Sul da França, o vime, a palha e afins manterão você na moda por mais um ano e foram exibidas nas coleções dos estilistas da Altuzarra, Christian Wijnants, Isabel Marant, Jacquemus, Sonia Rykiel e Loewe. E entrando no clima, a Chanel colocou na passarela recentemente chapéus de palha entre seus mais luxuosos acessórios. Lagerfeld construiu uma praia em pleno Grand Palais, em Paris. Mostrou muitos acessórios para usar desde o clube de praia até o calçadão.

Participaram deste editorial:

Produção executiva e styling, pesquisa de moda: Lise Crippa
Produção: Maria Luiza Ramos
Produção de cena: Larissa Maldaner
Beleza: Larissa Maldaner
Fotos e tratamento de fotos: Dari Luz
Modelo: Alana Martinelli – Ford Models
Locação: Casacanto
Marcas e lojas participantes: Antonia Handbags, Colcci, Damyller, Dolce & Gabanna, Degê Store, Ethne, Elles por Elise, Eduardo Azevedo Atelier, Fendi, Gabriela Faraco, Hermes, Acessórios Mila Coelho, Montefina, Praia Sim Senhor, Vero Chapéu.

Olhares atentos para as tendências de moda que serão apresentadas no OCTA Fashion 2018

 

Das pesquisas à produção, o maior evento de moda de Santa Catarina, o OCTA Fashion – Observatório de Culturas e Tendências Antecipadas, tem os últimos detalhes alinhavados. O desfile que chega em sua oitava edição está marcado para ocorrer no dia 28 de novembro, com início às 19 horas, no Centro de Eventos Luiz Henrique da Silveira, em Canasvieiras. Na passarela, sob o tema “Deslocamentos”, serão apresentadas criações dos alunos formandos do curso de Moda da Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina), uma oportunidade inédita de apreciar o que há de mais recente e criativo no mundo fashion.

Foto Pedro Bonacina

O tema “Deslocamentos” inspirou 33 alunos formandos a produzir três criações cada para o dia do desfile. Conforme a professora do curso de Bacharelado em Moda da Udesc, Daniela Novelli, o tema extrai a ideia de mudar de posição, ir de um lugar a outro, deslocar-se. “A imigração é, em primeiro lugar, um deslocamento de pessoas no espaço físico. Porém, o espaço dos deslocamentos não é apenas geográfico; há também diferentes culturas e novos lugares simbólicos de diálogo, típicos da globalização contemporânea”, explica Daniela.

Foto Pedro Bonacina

A formanda Marina Casagrande explica que esse projeto começa na quarta fase do curso de Moda da Udesc e acredita que o OCTA Fashion não só é uma vitrine de talentos de moda, que mostra a capacidade criativa e o conhecimento de materiais, modelagens, estilos e design, como uma revelação de profissionais prontos para o mercado, já que a organização do evento também é parte das atribuições dos alunos. “São meses intensos de trabalho e evolução – criação, design têxtil, modelagens e costura fazem parte da nossa rotina. Além disso, somos responsáveis por grande parte da organização doevento, em cada parte do seu planejamento e execução. Assim, chegamos ao OCTA com uma bagagem extensa de aprendizado que, com certeza, nos colocam à altura do mercado de trabalho que nos aguarda. É uma experiência única e completa”, diz Marina.

 

Os olhos estarão voltados para cada detalhe do que será apresentado na passarela do OCTA Fashion. O evento normalmente é coordenado pela professora Balbinette da Silveira, porém quem está à frente desta edição é a professora Amanda Queiroz Campos. Segundo Amanda, o OCTA é uma oferta máxima do curso em aplicação prática dos conhecimentos desenvolvidos durante os semestres anteriores do Bacharelado em Moda da Udesc. “Não somente as coleções desfiladas, bem como a organização do evento são partes integrantes do projeto político-pedagógico e desenvolvidas ao longo do curso.  As práticas variadas possibilitam aos alunos um preparo muito mais holístico para o mercado de trabalho no amplo setor da moda, principalmente na área de comunicação”, destaca.

 

O evento é aberto à comunidade em geral e a universidade disponibiliza convites na semana que antecede o evento, no departamento de moda da UDESC.

Na minha coluna Revista versar: As frutas têm história na moda e continuam em alta na primavera e verão

As estampas de frutas e legumes estão em toda parte. Inevitáveis. Abra o Instagram ou uma revista de moda e é quase garantido encontrar. Seja no remake da Prada e suas bananas da primavera de 2011, ou, mais tarde, um par de sandálias Altuzarra que mais parece com um modelo que Carmen Miranda usou num passado distante. A estampa tem precedentes na moda.

Volte para o século 18 e você encontrará registros da aristocracia usando coletes bordados com frutas vermelhas. Em uma era mais moderna, Elsa Schiaparelli, a grande subversora da moda e surrealista, entregou um chapéu de uvas em 1939. Dior, em 1953, usou cerejas, mirtilos e morangos. Falando nisso, a versão da Louis Vuitton na primavera de 2018 é uma fruta ou uma flor?

Serviço: produção executiva, styling e pesquisa de moda: Lise Crippa, Produção de cena: Larissa Maldaner, Fotos e tratamento de fotos: Dari Luz, Beleza: Larissa Maldaner, Modelo: Sofia Leal – DN Models

Marcas e lojas participantes: Antonia Handbags, Coach, Calcanhar deAquiles, Degê Store, Dolce & Gabbana, Dani Depi Acessórios, ethne, Pucci, Strass Acessórios e Roupas

Saia: Dolce &Gabbana, blusa C Club para Calcanhar de Aquiles, lenço: Pucci, bolsa Antonia e brincos: Dani Depi (Fotos: Dari Luz)

Ao longo da última década, icônicas estampas surgiram nas passarelas, das bananas de Phoebe Philo, na primavera de 2004 na Chloé, à salada de frutas tropicais de Stella McCartney na primavera de 2011, e frutas inspiradas na Renascença da Comme des Garçons na primavera de 2018.

Amo feiras e mercados

Costumo comentar que tenho uma paixão especial por feiras e mercados. Por onde eu ando, seja no Brasil ou em viagens pelo mundo, sempre me interesso por estes endereços, normalmente instalados em locais históricos e pitorescos. Em Floripa, várias feirinhas me atraem, mas o Largo da Alfândega é um dos pontos mais conhecidos por moradores para comprar produtos fresquinhos e direto da fonte. Todas as terças, quartas, sextas e sábados dá para adquirir queijos, pães, frutas, verduras e flores, tudo vendido diretamente pelos produtores.O Largo, até a década de 1970, era banhado pelo mar. Com a construção do aterro da Baía Sul ganhou uma grande área que foi transformada em praça, ao lado do Mercado Público Municipal, outro reduto histórico na capital que sempre rende belas fotos!

Brincos Dani Depi para ethne, caftan estampa pitaia ethne e bolsa do meu acervo garimpada em uma lojinha de Palm Beach ( EUA)

Gucci com morangos

A Semana de Moda de Paris movimentou a Europa em setembro. Para o primeiro desfile da Gucci na capital francesa o local escolhido foi o clássico Théâtre Le Palace, que também fez sua estreia como cenário para um desfile de moda. Para a temporada primavera/verão 2019, excepcionalmente, Alessandro Michele, diretor criativo da marca, mostrou conjuntos de alfaiataria, plumas e mangas bufantes que deram um toque especial ao desfile. Trouxe também a estampa recheada de morangos unindo a diversão, folclore e a vibe underground de praxe.

Já adiantou a tendência

Dolce & Gabbana

Foto: Dolce & Gabbana

A Dolce & Gabbana tem uma ligação muito forte com tudo que diz respeito a comida, feiras, frutas e legumes. Faz poucos dias que uma amiga me mandou a foto de uma vitrine em Nova Iorque fazendo alusão às feiras, talvez entrando na onda de produtos veganos e orgânicos. Ano passado, na Semana de Moda em Paris, verão 2018, aparentemente a única coisa que existiu nas mentes da equipe de criação da marca foi a comida. Honestamente, na coleção spring 2018 me pareceu que todos os frigoríficos e despensas foram motivo de inspiração. O que rolou também: um vestido inteiro com estampa de cannolis, sobremesa proveniente da Cicília; nas orelhas, em forma de brincos, estavam as cenouras, morangos e muito mais; as modelos foram transformadas em fruteiras humanas, com brincos de laranja e outras frutas; estampa de ervilha é cool, alguém duvida?

Garimpo fashion

Brincos: Dani Depi para ethne, blusa Strass e calça Degê Store

Os brincos escolhidos para esta coluna são da “ethne”, marca catarinense que realiza garimpos pelo mundo. É uma collab com a designer de acessórios Dani Depi, também catarinense. Todas as peças são feitas com bolinhas e frutinhas em palha toquilla do Equador, considerada a seda das palhas. Já a bolsa Bolga é feita por artesãos de Bolgatanga, em Gana, no norte da África, com a resistente palha de elefante.

— Nossa ideia é trabalhar antigas tradições de uma forma moderna e contemporânea — observa Samira Campos, uma das idealizadoras da marca.

O caftan é produzido em 100% algodão orgânico malmal e a estamparia resgata a antiga tradição do block printing, praticada há mais de 1.400 anos no Rajastão, na Índia. Tudo feito à mão com carimbos de madeira. Detalhe: o cactos da estampa é a flor da pitaia, fruta da moda devido ao seu alto poder de nutrientes. Pouca gente sabe que do cactus também é retirada uma fibra leve e delicada, outra tradição do Marrocos reinventada pela marca “ethne”.

Além das frutas e legumes

Brincos Dani Depi, vestido Cholet para Strass e bolsa ethne, sandália Paula Torres

Após os desfiles da primavera de 2019, naturalmente é hora de rever todas as tendências apresentadas nas últimas coleções internacionais.

Cupcake Couture: Marcas como Marc Jacobs e Rodarte não tiveram medo de mostrar um visual ousado e volumoso, um pouco artista de circo, um pouco de Pretty in Pink. Alguns vestidos cor-de-rosa podem não ser os mais práticos, mas eu acredito que irei vê-los em editoriais de moda e usados pelas celebridades mais vanguardistas.

Amarelo: A cor da estação é sem dúvida o amarelo, pelo menos nas passarelas. Eu, em particular, prefiro um suave botão de ouro que trará todo o sol, mesmo em um dia nublado. Essa cor tomará o lugar do rosa milenar? Só o tempo dirá, mas acho que essa cartela de cores pode ter um poder duradouro.

Néon: O neon está de volta com força total na primavera de 2019. Todos, de Prabal Gurung a Milly, estavam indo ao encontro de cores brilhantes e saturadas. Há duas maneiras principais de se balançar essa tendência: escolha uma única cor de neon e use um conjunto monocromático ou use um bloco de cores com diferentes cores brilhantes. De qualquer forma, você vai estar totalmente na moda.

Rua dos anos 90: Os anos 1990 ainda estão influenciando fortemente a moda, tanto na passarela, quanto nas ruas. Calças largas, óculos escuros, tops e chapéus fizeram várias aparições na New York Fashion Week.

Crochê: Blusas de crochê, vestidos e saias também estavam em todas as passarelas. O shape é adequado para a primavera e você pode usar peças de crochê na praia, em uma festa de verão e em todos os lugares! Use da cabeça aos pés, como apresentado na passarela de Michael Kors, ou com peças de coordenação simples, como visto em Oscar De La Renta.

Lenços de cabeça: Viva! Acertamos mais uma vez! Se há um acessório de destaque da temporada, sem dúvida eu indico os lenços na cabeça. Em todas as passarelas, os modelos usaram lenços de seda de cores vivas em seus cabelos, amarrados de várias formas. Este estilo retrô adiciona elegância a qualquer roupa e eu estou vendo direto aqui na Itália, de onde estou escrevendo esta coluna.

Um pouquinho de Porta Nuova, o bairro mais moderno de Milão

Uma das coisas que mais amo, e inspira, nos lugares que conheço é quando o antigo se mistura ao contemporâneo. O melhor de Milão foi descobrir, meio à cidade, arranha-céus com design moderno e  arquitetura premiada. Estou falando de Porta Nuova, que inclui os bairros de Garibaldi, Varesine e Isola, totalmente revitalizada e que deu cara nova ao reduto. Vale muito a pena caminhar pela região totalmente revitalizada, ao lado da badalada Corso Como que é conhecida por sua ótima vida noturna, com discotecas, bares e restaurantes, e considerada o centro vital do novo bairro Porta Nuova . Inicialmente,  várias formas de resistência das comunidades locais se opuseram ao projeto  e achavam um modelo de desenvolvimento urbano insustentável. Mas o que eu pude constatar foi a construção de uma série de edifícios eco-sustentáveis ​​(calcula-se uma redução do consumo de energia de 37%), construção de uma praça circular com um diâmetro de 100 metros completamente para pedestres,  espaços públicos, uma piscina, um ginásio e uma área de 500  metros de painéis solares e outras soluções de aquecimento geotérmico, entre muitos outros recursos. 

Vestido Zara, bolsa Chanel e mule Paula Torres para passear na área mais cool de Milão
O antigo com o contemporâneo: arranha-céus moderníssimos recém inaugurados, que combinam em um mesmo espaço apartamentos residenciais, comerciais, lojas, supermercado, vida noturna, arte.

Com assinatura dos arquitetos Stefano Boeri , Gianandrea Barreca e Giovanni La Varra, o Bosco Verticale é um par de torres residenciais no bairro de Porta Nuova, em Milão. Fica entre a Via Gaetano de Castillia e a Via Federico Confalonieri, perto da estação de trem Milano Porta Garibaldi. Os prédios  têm uma altura de 111 metros e 76 metros e mais de 900 árvores em 8.900 metros quadrados de terraços.

Bosco Verticale, prédio residencial com arquitetura premiada e copiada pelo mundo