Instituto Marangoni de Miami recebe Steven Kol e dá um passo para se tornar referência em moda

O Istituto Marangoni de Miami anunciou, na última semana, o lançamento da edição norte-americana do “In Conversation With”, no próximo dia 23. Com a presença de Steven Kolb,  presidente e CEO da CFDA, associação sem fins lucrativos  com as 350 agências de  moda mais importantes dos EUA, o evento tem o objetivo de transformar Miami em um centro de moda reconhecido internacionalmente.

Steven Kolb, presidente e CEO da CFDA

As palestras  mostrarão a experiência e a trajetória de heavy-hitters no mundo da moda e design para que os alunos aprendam, em primeira mão, com especialistas nesses campos. O projeto está sendo realizado em parceria com a renomada especialista em negócios de moda  Eva Hughes, que também estará moderando alguns encontros.

-Estou muito feliz em anunciar o lançamento deste novo projeto com a nossa nova integrante do conselho, Eva Hughes,  e estamos honrados com a participação do Steven Kolb da CFDA. Com o apoio de nomes de peso na moda estamos mais perto de alcançar nossa meta de sermos referência de moda em  Miami e nas Américas ”, diz Hakan Baykam, presidente do Instituto em Miami. “Este projeto também ajudará a dar aos nossos alunos uma oportunidade sem precedentes de troca, inspiração e criatividade, trabalhando para um futuro brilhante na moda, conclui. ”

O recém inaugurado Istituto Marangoni Miami oferece uma nova base para estudantes de moda locais e internacionais emergentes que desejam expressar sua criatividade e aprender as principais habilidades do setor. Com um corpo docente altamente qualificado, combinando professores e proeminentes profissionais locais, a escola oferece um diploma de Associado de Artes em Moda de dois anos Estudos, Bacharelado em Design de Moda, Fashion Styling e Fashion Business por quatro anos, também oferecendo Mestrado em gestão de marcas de moda e luxo, complementando vários cursos de curta duração e educação continuada workshops e seminários ao longo do ano letivo.

Carmen Steffens desfila primavera/verão, no Miami Swim Week em Miami Beach

Os encantos da nova coleção CS foram apresentados com exclusividade em Miami Beach, na noite do último domingo (15 ). A Carmens Steffens participou, pela primeira vez, do maior evento de moda praia do mundo, o Miami Swim Week. O desfile ocorreu no Faena Forum, famoso por sua bela arquitetura e palco de grandes acontecimentos artísticos, culturais e da moda.


Na estreia, a grife brasileira apresentou a coleção primavera/verão 2019 , destacando as apostas para a próxima estação. Foram mostradas as estampas tropicais e peças com transparências que resultaram em combinações leves e equilibradas para os dias quentes. Foi levado o melhor do verão, com produções alegres e sofisticadas que cruzaram a passarela dando um toque moderno e evidenciando o charme das linhas Náutico, Sunny Garden e Candy Scarf.

Sob muitos aplausos, Monalisa Spaniol, diretora criativa da Carmen Steffens, encerrou o desfile mostrando toda a sua elegância e carisma brasileiro.

Mario Spaniol, diretor presidente da marca, também esteve presente e acompanhou todos os detalhes. A coleção  já está disponível em todas as lojas físicas e no site.

Minha collab para a marca de roupas em couro, a Fernè

Após 10 meses morando nos EUA, percorrendo vários hotspots e pesquisando labels internacionais busquei inspiração para desenvolver uma coleção cápsula para a marca catarinense de roupas em couro legítimo, a Fernè. Foquei na arquitetura e estilo de vida de dois bairros de Miami, o Downtown e Miami Design District, para criar 11 peças, numa junção entre moda, lifestyle, design e arte. As cores escolhidas foram o off white, o vermelho Cartier  e o preto, atemporais e clássicos.

– O couro tem uma durabilidade incrível, o que influencia no custo. Não fazia sentido eu criar peças na linha fast fashion, para apenas uma estação. Quero ver as “minhas meninas  e mulheres” usando os looks muitas vezes ao longo da vida. Meu desejo é que as roupas sejam clássicos do closet e herdadas pelas suas filhas”.

Tive toda a minha pesquisa de moda baseada também nas marcas Balmain, Dior e Chanel. Pitadas de matelassê, típicas da Chanel, são encontradas em um modelo de calça, saia e casaco. Já as correntes compõem uma faixa/cinto e os ombros são levemente estruturados nos vestidos e blusas inspirados em Balmain. Um babado removível aparece numa peça “duas em uma” que poderá ser usada como vestido ou casaco. Todos os botões e detalhes são prateados ou dourados, outra tendência forte inspirada nas passarelas internacionais.

 

Sobre mim

Sou formada em jornalismo e pós-graduada em moda e marketing, trabalho com assessoria de imprensa e gestão de moda para marcas catarinenses e nacionais. Já realizei jobs para Bobstore, Arezzo, Schutz, Ruth Grieco Joias, Carmen Steffens, Adidas entre outras.

Foto: Dari Luz

Minha história com a moda iniciou nos anos 1980-1990, quando fui curadora de uma multimarcas com grifes consagradas como Maria Bonita, Huis Clos e Boys and Girls. Paralelamente, tocava a Corpus Divinus, confecção na qual eu era empresária e estilista.Troquei o curso de Farmácia por Jornalismo em 1992, época em que já realizava editoriais de moda e produções.

 

Sobre a inspiração

A rapidez do desenvolvimento econômico e cultural do Design District, bairro de Miami, chamou a minha atenção  e percebi o boom de marcas de moda, de importância internacional, se instalando no local, além de excelentes restaurantes e galerias. Conglomerados como LVMH, Hermès e Fendi reconheceram a importância única da comunidade, que está culturalmente na vanguarda da indústria criativa global, com imenso desenvolvimento do varejo e experiências de luxo.

A cidade recebeu novos centros culturais, comerciais, museus e hotéis tudo localizado no Downtown Miami. A starchitecture, apelido dado à febre de construções com design assinado, tem uma constelação que uniu nomes descolados, tornando o Downtown um dos melhores lugares para viver, ver e ser visto da cidade.

Serviço

Fotos: Rodrigo Marini

Produção: Carol Ramos

Beleza: Fabi Arcoverde

Modelo: Valentina Crippa Mendes

Onde comprar: @ferneleather

Joias e óculos: Bárbara K

Móveis: Bella Catarina

O desafio da moda e mercado de luxo para as próximas gerações

Tenho duas filhas, Roberta, 17 anos, e Valentina, 14 anos. Com elas estou aprendendo a transitar entre as várias gerações,  entender suas necessidades e rotas de futuro.  Roberta mora há dois nos EUA, acabou de entrar numa universidade americana e Valentina, apesar da pouca idade, já fez três intercâmbios, sendo o primeiro com apenas 9 anos. Elas fazem parte da geração Millenials ou geração Z que, ao contrário de nós, não abrem mão do seu tempo livre e valorizam a qualidade de vida. Não se prendem às fronteiras geográficas, possuem amigos e relacionamentos em todo o mundo. São consumistas, mas preferem viver experiências, como conhecer um lugar novo, por exemplo. Estes novos hábitos fazem com que a indústria da moda e do luxo tenha que se adequar e buscar caminhos para conquistar esta geração. (Esta matéria foi publicada também em http://ondm.com.br/category/lise-crippa/)

 

Os novos tempos exigem de nós, pais nascidos na geração X – que focam no trabalho para ter poder de compra – uma visão diferente sobre o mundo e as relações de consumo.

-Para atrair este público, as marcas terão que gerar um propósito, colocá-los no centro, ou seja, escutá-los, elaborar collabs, criações colaborativas. Uma coisa que está muito em alta é a customização. Cada vez mais eles têm vontade de customizar peças exclusivas e, principalmente, com algum propósito. A geração Z é desapegada do luxo óbvio, da estampa típica da marca, mas por outro lado, tem um propósito muito forte – Revela Mauro Nomura, Diretor do Grupo Nomura. 

 

Somente nos Estados Unidos, esta tribo de jovens compõe um número por volta de 70 milhões, ou cerca de 22% da população. De acordo com relatório recente do banco Goldman Sachs , entendê-los é importante, e não é só porque eles já controlam o equivalente a US$ 44 bilhões em poder de compra nos EUA, mas porque as mudanças de geração estão realmente ocorrendo em ritmo acelerado. O mercado mal processou o perfil da geração Y e já precisa começar a se preparar para os próximos consumidores, a geração Z, aqueles nascidos entre 1995 e 2009.  Segundo a Revista Época de junho de 2018, como a geração Z se tornará cada vez mais influente, as empresas precisam estar preparadas para torná-los parte da  estratégia de negócios. O que se sabe é que os Zs, a primeira geração de nativos digitais, mantêm a renda limitada como os millenials. Mas, em 2030, serão a maioria entre os consumidores. Eles são mais engajados socialmente, têm mente aberta, são pragmáticos e individualistas. Para conquistá-los, as marcas devem apostar em autenticidade, tecnologia e igualdade social.

 

-Neste universo volátil e difuso, as pessoas se importam cada vez mais com as causas que as marcas representam. A relação entre o propósito da empresa e o produto final são determinantes na hora da hora da compra. Empresas inspiradoras, que atuam com responsabilidade social, estão no topo da lista da sociedade contemporânea – afirma Romí de Liz, especialista em Comunicação e Marca na NSC Comunicação.

    

         Durante o painel, “O futuro do luxo. A oportunidade internacional e o desafio digital”, WRC 2017, a questão foi discutida entre Rohit Bal, fundador da empresa de moda que leva seu nome; Bijou Kurien, membro do conselho da L Catterton Asia; Martin Wikstrom, fundadora do Fundo Atelier e investidora do varejo, da marca de moda e acessórios Richemont; e Daniel Platt, Chairman do L Capital, moderador do debate. Os participantes são especialistas em design e branding de marcas de luxo e detêm o que há de mais estratégico e sensível sobre os desafios que devem ser enfrentados pelo varejo de luxo. Daniel Platt começou o painel destacando que o branding e a distribuição dos produtos de luxo serão varridos por um tsunami. A posse na sociedade contemporânea não significa mais o que já representou. São novos paradigmas dos consumidores. “Não sou mais o que compro. Sou o que faço”, afirmou. O efeito do consumo não está na compra, mas no seu significado.

Vivemos uma era empreendedora, criativa e inovadora, que busca fazer tudo com propósito e isso pode ser vivido, sentido e ensinado para os pais também, pois a conexão pais e filhos se tornará mais forte quando houver empatia entre as diferentes gerações. Os pais da geração consciente devem se preparar para o movimento deste novo mundo buscando viver com mais presença, ou seja, estarem conectados com o aqui e agora. Isso significa ter a mente aberta para novas possibilidades. Aproveite o movimento. Entre no flow – finaliza Chai Carioni, Business & Life Coaching. ( https://chaicarioni.com.br)

Look da minha collab com Fernè by Lise Crippa

 Hoje começarei a postar os looks que criei para a marca de roupas em couro legítimo, a Fernè. Todas as peças da minha coleção são em off white, vermelho Cartier  e  preto, atemporais e clássicos. Para criar a collab me inspirei em Balmain, Dior e Chanel com o típico matelassê da marca. Os ombros são levemente estruturados nos vestidos e blusas inspirados em Balmain. Na Foto, saia e casaco Tati, homenagem à Tati Greuel
Bolsa: LV
Sapatos: Chanel
Colar: Chanel
Look: Fernè by Lise Crippa
Fotos: Dari Luz
Beleza: Eliane Lucas e Consu Lima do Souls Beauty
Onde comprar o look: www.ferne.com.br